top of page

Garotinho garante no Cidade Agora! que é pré-candidato e que Castro segue os caminhos de Cabral

Rio de Janeiro, 13/7/2022

Por Gilson Barcellos

Em entrevista exclusiva na manhã desta quarta-feira (13), ao programa Cidade Agora! na Rádio Jornal 1340 AM, apresentado pelos jornalistas José Carlos Rocha e Jesuíno Dias, o ex-governador Anthony Garotinho reafirmou que é pré-candidato à sucessão do governador Cláudio Castro (PL).


“Hoje sou pré-candidato a governador. No dia 31 deste mês, dia da convenção do União Brasil (UB), meu nome será homologado para ser candidato”, garantiu Garotinho desmentindo notícias de que não tem apoio das lideranças do seu partido.


Segundo Garotinho, o governador Cláudio Castro (PL) está seguindo o mesmo caminho dos ex-governadores Sérgio Cabral e Luiz Fernando Pezão, ambos do MDB, que acabaram na cadeia. Cabral cumpre pena de mais de 400 anos de prisão e Pezão, em prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica.


“Cláudio Castro está fazendo o mesmo que Cabral. Está pagando salários a 25 mil funcionários fantasmas na boca do caixa, sem contra cheque. A corrupção também continua no Detran”, afirmou.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O ex-governador respondendo perguntas de ouvintes do Cidade Agora! falou que seu programa de governo está pronto e citou alguns itens: duplicou a RJ 106 de Tribobó até Maricá e vai estender agora passando por Saquarema, Araruama, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia no coração da Região dos Lagos, sem pedágio; vai pagar o piso nacional dos professores que é de R$ 3.500,00 e não R$ 1.600,00 pago por Castro; vai reativar os Restaurantes Populares abandonados por Cabral e Pezão; e, pagará para aposentados e pensionistas da PM e Corpo de Bombeiros o mesmo que recebem os ativos”, garantiu.


Sempre fazendo questão de destacar que é pré-candidato ao governo do estado, Garotinho falou que dará incentivo fiscal para os estaleiros que poderão crescer gerando empregos para os trabalhadores de São Gonçalo, Niterói e cidades vizinhas.


“Essa onda de boatos de que não serei candidato é coisa do Cláudio Castro. Ele tem medo e assim que anunciei que iria disputar o governo, ele ligou para o presidente da Rádio Tupi mandando tirar o meu programa do ar, o que aconteceu antes do dia que a justiça eleitoral determina para que radialistas e jornalistas que vão disputar as eleições de outubro se afastem”, conclui o pré-candidato do União explicando que o Estado gasta muito dinheiro em propaganda na emissora que hoje está instalada na rua Santa Luzia, Centro do Rio.




コメント


bottom of page