top of page

Alunos da escola para idosos em Maricá recebem tablets

Rio de Janeiro, 04/10/2023

Por Redação GBNEWS

Fotos: Marcos Fabrício

Para celebrar o Dia Internacional do Idoso, comemorado no último domingo (1/10), a Secretaria de Educação reuniu nesta quarta-feira (04) os 38 alunos da recém-criada Escola Municipal para Idosos Milton Felipe Muniz para um café da manhã em um restaurante em Araçatiba. Na ocasião, foram entregues aos estudantes do polo Centro, tablets para apoio nas tarefas escolares, que fazem parte do programa Maricá Tá On. Alunos das turmas de outros polos da Casa da Terceira Idade também vão receber os computadores portáteis.

A primeira-dama de Maricá, Rosana Horta, participou do encontro e falou da emoção de ver os idosos retornando às salas de aula. “Lembro que minha mãe não lia e nem escrevia, e foi através da educação de jovens e adultos que ela aprendeu. É uma coisa emocionante e que deve estar ao alcance de todos. O que eu quero para mim, quero também para toda a cidade”, afirmou emocionada Rosana.

Também estiveram no café da manhã, os secretários Márcio Jardim (Educação) e Ademilton Muniz, o Tatai (Políticas para Terceira Idade). “É uma alegria impulsionar esse trabalho. É importante lembrar que os tablets servem para apoio, mas não substituem os livros. Usem bastante os tablets, mas o livro é fundamental”, reforçou Márcio jardim, enquanto Tatai contou um caso ocorrido pouco antes de chegar ao evento. “Encontrei uma senhora que viu esses alunos uniformizados e perguntou quem eram esses senhores de idade. Contei a ela sobre o projeto da nova escola e a levei para se inscrever também. É preciso estimular essas pessoas, porque quem não sonha não realiza. Me dá muito orgulho também ver a nova escola com o nome do meu pai”, afirmou o secretário da Políticas para Terceira Idade. Tablets entregues Aluna-símbolo do projeto de escola para os idosos, a moradora do Flamengo, Olga da Silva Maia, de 78 anos, foi a primeira a receber seu tablet, simbolizando a entrega aos demais estudantes, que levaram os seus ao final do evento. “Não sei mexer, mas vou pedir aos meus netos para me ensinar. Posso dizer que esse computador vai me ajudar muito nas tarefas da escola”, disse ela.

Já o colega José Antônio do Nascimento, de 59 anos, revelou que estava fora da sala de aula havia mais de 30 anos e agora quer ir longe. “Quero me tornar psiquiatra, que era o que eu sempre quis estudar quando jovem. Me sinto feliz e grato pela oportunidade, me faz bem ao ego. Se não estivesse aqui, talvez estaria em casa à toa, sem fazer nada”, disse o morador de Santa Paula. Para a gerente de Educação de Jovens e Adultos da Secretaria de Educação, Adriana Ribeiro, a entrega dos tablets é mais um marco da política de acesso irrestrito à educação. “A EJA estava fadada ao fracasso porque os mais velhos não iam, e um dos motivos era que eles não se sentiam à vontade entre os adolescentes. Agora há um espaço só deles onde se sentem confortáveis. Nosso propósito é levar o ensino a todos os segmentos possíveis”, destacou ela, antecipando que, cada um dos contemplados, vai gravar um vídeo contando sua história, para compor um documentário a ser produzido sobre o projeto.


Comentarios


bottom of page