Marcelo Delaroli fará interlocução de Bolsonaro com estados e municípios

Confirmando a notícia dada em primeira mão pelo GBNEWS, a titular do Extra, Extra, Berenice Seabra, publicou neste domingo (30), que o deputado federal Marcelo Delaroli (PR-RJ) terá lugar de destaque no gabinete do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), que toma posse nesta terça-feira (01) em Brasília

                             Senador eleito Flávio Bolsonaro, presidente eleito Jair Bolsonaro e deputado federal Marcelo Delaroli

 

Diz a nota do jornal carioca:

 

"O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) terá ao seu lado cinco mosqueteiros — ex-deputados com experiência no Congresso Nacional, que farão a interlocução de estados e municípios com o Palácio do Planalto.

 

Além de ajudar a cuidar dos parlamentares, é claro.

 

Eles serão nomeados assessores diretos de Jair, e estarão lotados na Casa Civil de Onyx Lorenzoni (DEM).

 

O representante do Rio será Marcelo Delaroli — que disputou a vaga de vice-governador na chapa de Romário (Podemos) e não se elegeu.

 

Também já estão certos os nomes de Leonardo Quintão, de Minas Gerais; e Carlos Manato, do Espírito Santo.

 

Temas

 

A primeira reunião dos mosqueteiros será em janeiro.

 

Mas Delaroli já sabe que dois assuntos, sobre o Estado do Rio, estarão na ordem do dia.

 

Segurança pública, claro. E a rede de hospitais federais. “As unidades estão largadas, o que fizeram com a rede aqui foi uma covardia”, disse o deputado", finalizando a notícia do Extra.

 

Após a derrota nas urnas do senador Romário Farias, alguns veículos de comunicação  de Maricá, onde o deputado federal mora com a família, chegaram a afirmar que Marcelo Delaroli estaria morto politicamente. Na ocasião, o GBNEWS mostrou que não era bem assim, ouviu o parlamentar que foi um dos principais apoiadores no Rio de Janeiro  da campanha eleitoral vitoriosa do então candidato Bolsonaro à sucessão do presidente Michel Temer (MDB).

 

Na ocasião, Delaroli esboçando um sorriso, disse  que ajudou a alavancar em Maricá as candidaturas de Jair Bolsonaro e do vereador eleito deputado estadual Filipe Poubel (PSL) e, com isso, não estaria morto politicamente na sua cidade.

 

Integrando a equipe de transição do presidente eleito, Marcelo Delaroli respondendo ao GBNEWS se poderia ser ministro afirmou que não, mas que faria parte da equipe de Jair Bolsonaro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino