Novas ambulâncias de Maricá não são substitutas das viaturas do SAMU

Maricá está no topo da arrecadação dos royalties do petróleo,

à frente de Macaé e Campos dos Goytacazes. A prefeitura vem

fazendo uma série de ações para melhorar a qualidade de vida da

população e uma preocupação maior é voltada para a área da saúde

Fotos: GBNEWS

Com verba própria está construindo o novo hospital municipal em São José do Imbassaí, reformando postos de saúde e a UPA, embora esta seja de responsabilidade do governo estadual que está com os repasses atrasados desde 2015.


Recentemente, a prefeitura colocou em operação 10 novas ambulâncias para o TIH-Maricá – Transporte Inter Hospitalar. Como a solenidade foi na base do SAMU, surgiram conflitos de informações e competências sobre a operacionalidade das viaturas.

Segundo o presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, o médico-vereador Dr. Felipe Auni (PSD), as ambulâncias entregues pelo prefeito Fabiano Horta (PT) não são substitutas das viaturas do SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – do governo federal.


“As ambulâncias do SAMU continuam com o atendimento de urgência e emergência de Maricá. Nesses casos, o cidadão deve ligar para 192, Central de Niterói que atende a Região Metropolitana II, onde está inserida Maricá, para que o resgate seja feito. Essas novas ambulâncias entregues pela prefeitura, servem para o transporte de pacientes e não para resgates”, afirmou Auni (foto) acrescentando que numa eventualidade de urgência, poderá atender ao SAMU.


Para evitar que essas ambulâncias 0km sejam sucateadas, elas foram alugadas pela prefeitura, com a empresa sendo responsável pela equipe, manutenção e abastecimento.

“São quatro unidades avançadas e seis básicas. Todas as viaturas tem motorista com curso de socorrista, sendo que a UTI Móvel conta ainda com enfermeiro, médico, respirador, desfibrilador, monitor cardíaco, equipamento de parto e bomba de infusão. As unidades básicas, além do motorista com curso (atendendo a resolução 168 de 1º socorros) contam com um enfermeiro’, explicou Dr. Felipe Auni.


Dois veículos avançados e três básicos estão alocados no Hospital Municipal Conde Modesto Leal; um avançado e um básico na UPA de Inoã; e um básico em cada posto: Ponta Negra, Santa Rita e São José II.