Rebeldes perdem força para eleição na Câmara de Cabo Frio

A Câmara de Vereadores de Cabo Frio que está às voltas com

a instalação da CPI da Educação e Reforma do Código Tributário pode eleger seu novo presidente na próxima quinta-feira (28/9) para o biênio 2019/2020. Atualmente, a Casa é comandada por Aquiles Barreto, do Partido Solidariedade.

A antecipação do pleito aconteceu por pressão dos vereadores que compõem o ‘baixo clero’, conhecidos como G8, mas ao que tudo indica o movimento ‘rebelde’ perdeu força nas últimas semanas.


O governo do prefeito Marquinho Mendes (PMDB) entrou em ação e, neste momento, a candidatura do atual primeiro-secretário Luis Geraldo (PRB) desponta como a favorita. Quatro membros do G8 pularam o muro e voltaram para o ninho do governo.


Os nomes são mantidos em sigilo. Com isso, a base aliada teria reconstituído a maioria, com nove votos, até o momento.


Virtual candidato do grupo dissidente, Ricardo Martins (Solidariedade) reconhece que ‘o jogo virou’. Sem jogar a toalha, Ricardo afirma que as conversas serão intensas nos próximos dias.


– O candidato do grupo será eu. O governo conseguiu levar alguns. Está na hora de recomeçar e alinhar a estratégia. É um jogo de xadrez. Contra o governo é mais difícil, mas tenho fé que até lá ainda mude algo chão – disse o vereador.


Outro fator que dificulta as aspirações de Ricardo e do restante do agora G4 é o comportamento incerto da oposição, com quem até então mantinha aproximação. Até mesmo a disposição inicial de voto conjunto em um único candidato não é mais considerado como favas contadas.


A Câmara Municipal de Cabo Frio conta com 127 vereadores.