Candidaturas aos Palácios Guanabara e Planalto


Quaquá prioriza o projeto político do ex-presidente Lula

Dias antes de deixar a prefeitura de Maricá, o presidente regional do PT, Washington Quaquá, disse a este escriba que seu projeto político será ajudar o ex-presidente Lula a retornar ao Palácio do Planalto. Quaquá na época, não afastou a possibilidade de disputar no ano que vem uma cadeira no senado ou até mesmo a sucessão do incompetente governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). No Rio, duas cadeiras estarão abertas para o senado, uma de Lindberg Farias e a outra ocupada pelo suplente de Marcelo Crivella (PRB), que renunciou para assumir a Prefeitura do Rio. A terceira cadeira está com Romário Farias que também quer comandar o Estado do Rio.


Jantar

Assim que retornou da Europa, no início desta semana, Quaquá foi jantar com o senador Lindberg (foto) e ficou acertado que ele poderia disputar o governo do estado ou até mesmo o senado. É muito pouco provável que o “lindinho” tente a reeleição. Hoje não tem o mesmo cacife político que teve em 2010 quando obteve 4.213.749 votos. Naquela época ele, como muitos surfistas da política, aproveitaram a onda do Lula e se elegeram com os pés nas costas. Hoje o cenário é bem diferente, é só perguntar ao Moro. Quaquá deixou a prefeitura de Maricá com alto índice de aprovação e seu sucessor, Fabiano Horta, é o único petista a comandar um município do Rio de Janeiro.


Lava Jato

Falando em Moro, a Operação Lava Jato chegou ao quintal do ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (PMDB) com a prisão do seu secretário de Obras, Alexandre Pinto,ontem na sua bela mansão em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio.. O engraçado é que numa pura coincidência, ontem mesmo Paes (foto) assinava um artigo em O Globo dizendo que as obras do Parque Olímpico transcorreram com total transparência, que não houve superfaturamento e muito menos corrupção. Nos Estados Unidos, onde mora atualmente, Paes se disse surpreso com a prisão do seu auxiliar de confiança e que sofreu uma grande decepção. Então tá. Paes também quer ser governador, mas primeiro terá que desfazer a besteira que falou ao dizer que Maricá é um lugar de merda.


Troca do PSC por PEN que será PAB


Após fazer mistério e conversar com dirigentes de diferentes partidos para se decidir, o deputado federal Jair Bolsonaro, hoje no PSC, vai se filiar ao PEN - Partido Ecológico da Nação, presidido por um ex-boia-fria, Adilson Barroso. Bolsonaro vai anunciar em breve a filiação e também vai filiar os dois filhos deputados federal por São Paulo, Carlos, e deputado estadual pelo Rio de Janeiro, Flávio, ambos ainda no PSC. O presidenciável condicionou ainda a entrada à alteração do nome do partido. Bolsonaro quer Pátria Amada Brasil (PAB), e a sugestão será avaliada pela executiva.


Jornada nas estrelas


O Partido Novo definirá neste mês se o grande campeão olímpico de vôlei, como jogador e técnico, Bernardinho, será candidato a presidente da República em outubro de 2018. Bernardinho ainda não decidiu se entrará para a política, mas pode também tentar ser candidato ao Palácio Guanabara. Está com a bola nas mãos para uma jornada nas estrelas políticas.


Planalto


O deputado federal Chico Alencar (PSOL) pode ser o candidato do partido a sucessão do presidente Michel Temer. Na reunião do diretório nacional em São Paulo, o nome de Alencar foi apontado por setores internos da agremiação. O parlamentar do Rio de Janeiro não afasta a hipótese de se candidatar. Ele está no terceiro mandato como deputado federal.


Solidariedade

O ex-governador Anthony Garotinho (PR) também possível candidato ao Palácio Guanabara, em seu blog agradece aos amigos que mandaram um banner e avisaram que estão compartilhando nas redes sociais. Diz Garotinho: “Realmente há 10 anos venho denunciando aqui no blog a roubalheira de Sérgio Cabral, Eduardo Paes, Pezão, Jorge Picciani, Eduardo Cunha e a quadrilha do PMDB, como hoje reconhece o Ministério Publico Federal e a Polícia Federal. Quase todos os principais personagens e esquemas que vêm sendo revelados desde a Operação Calicute, que prendeu Cabral, até a Operação Rio 40 Graus, que chegou ao grupo de Eduardo Paes, foram denunciados por mim há vários anos. Como diz o banner: "Lava Jato confirma todas as denúncias do blog nos últimos 10 anos".