top of page

Deputados bolsonaristas lamentam morte de Olavo de Carvalho

Rio de Janeiro, 25/01/2022

Por Juliana Oliveira

Ilustração/Reprodução

Olavo de Carvalho e o presidente Jair Bolsonaro


Deputados aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) e Câmara Federal se manifestaram em suas redes sociais sobre a morte do escritor e filósofo Olavo de Carvalho, aos 74 anos, em Richmond, no estado da Virgínia, nos Estados Unidos. Ele estava internado em um hospital local. A causa da morte não foi divulgada. Olavo é referência do movimento conservador no Brasil, considerado o “guru” do bolsonarismo no país.


“Nós choramos, o céu porém se alegra. Descanse em paz, professor”, destacou Charlles Batista (PSL). A deputada Alana Passos (PSL) lembrou da importância do escritor para o estado democrático de direito. “Nos deixa hoje o Professor Olavo Luiz Pimentel de Carvalho. Uma pessoal insubstituível na luta pela liberdade de expressão e pela democracia. Que Deus o receba na sua infinita bondade e misericórdia, bem como conforte sua família”, frisou em suas redes sociais.


Anderson Moraes (PSL) destacou a herança deixada para os conservadores: “Vai o professor, fica o legado. Descanse em paz, mestre”.


Em um longo texto, o deputado federal Márcio Labre (PSL) enumerou as qualidades e a importância de Olavo de Carvalho para o país. “Aqui no Brasil ele foi decisivo na virada do jogo político em favor do movimento conservador. Conseguiu despertar boa parte de uma sociedade entorpecida com valores anacrônicos e distorcidos sobre papéis do estado, da igreja e sobretudo, do comportamento humano. Desafiou e quebrou hegemonias de forças políticas e intelectuais. Revelou com precisão cirúrgica os projetos de poder em curso que poderiam colocar a América Latina refém de uma tirania continental disfarçada de democracia”, destacou Márcio Labre.


O deputado lembrou ainda que Olavo de Carvalho “abriu o caminho para a eleição do presidente Jair Bolsonaro, pois seu poder de síntese e comunicação se deram na velocidade compatível com a urgência de mobilização e conscientização nacional do povo, ao ponto de evitar o desastre que se apresentava no horizonte, caso as forças de esquerda fossem eleitas em 2018”.


No Twitter, a família do filósofo agradeceu o apoio dos amigos e seguidores, e pediu orações por ele. “A família agradece a todos os amigos as mensagens de solidariedade e pede orações pela alma do professor”.


Olavo deixa a esposa, Roxane, oito filhos e 18 netos. Ainda não há informações sobre o velório e o sepultamento do escritor.






Comentarios


bottom of page