top of page

Deputado libera bancada para derrubar veto ao projeto que garante empregos de servidores da Cedae

Rio de Janeiro, 17/7/2022

Por Paulo Márcio Vaz

Foto: Divulgação

Ao lado do governador Cláudio Castro PL), o deputado estadual Gustavo Schmidt (Avante) anunciou, neste sábado (16), que a base de apoio ao Executivo na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) está liberada para votar, na volta do recesso, pela derrubada do veto ao projeto que prevê o aproveitamento, pelo governo estadual, de servidores concursados da Cedae ameaçados de perderem seus empregos após a concessão dos serviços da Companhia à iniciativa privada.

Inicialmente vetado por Castro, o Projeto de Lei 4.894/21, de autoria de Gustavo Schmidt, foi aprovado pelo Plenário da Alerj por 69 votos a 0 em dezembro do ano passado e ganhou a coautoria de dezenas de outros parlamentares. O projeto prevê que os funcionários concursados da Cedae fiquem à disposição do Estado para serem realocados em outros setores, até que a Companhia seja capaz de reabsorvê-los futuramente.

O anúncio ocorreu em Niterói, durante o lançamento da pré-candidatura de Gustavo Schmidt à reeleição, que reuniu, além do governador, o pré-candidato a Presidência pelo Avante, André Janones, o presidente da Alerj e pré-candidato ao Senado, André Ceciliano (PT), e diversos pré-candidatos a deputado federal. O evento ocorreu na sede da Associação Fluminense dos Trabalhadores de Água e Esgoto e reuniu cerca de 2 mil pessoas.

“Fico muito feliz que o governador Cláudio Castro tenha sido sensível aos nossos argumentos em favor não apenas dos servidores, mas da própria Cedae, que vai precisar dessa mão-de-obra, altamente capacitada e experiente, depois que forem finalizadas as obras de ampliação do sistema de abastecimento de água da Baixada Fluminense”, disse Gustavo Schmidt. “Vamos solicitar ao presidente da Alerj, André Ceciliano, outro grande aliado dos trabalhadores da Cedae, para pautar novamente a derrubada do veto”. A análise do veto ao Projeto de Lei 4.894/21 chegou a entrar na pauta da Alerj na sessão do dia 29 de junho, mas foi retirado. Na ocasião, o Governo do Estado garantiu que nenhum servidor da Cedae seria demitido, mas ainda não havia acordo que garantisse a derrubada do veto.



Comentários


bottom of page