Executivos de MARAEY preveem forte crescimento do turismo sustentável em Maricá


O Seminário Empresarial de Turismo de Maricá realizado nesta quarta-feira (28), contou com a participação de diversos executivos, entre eles o CEO da IDB Brasil, Emilio Izquierdo, e o diretor executivo, David Galipienzo (foto), que reafirmaram o compromisso de tornar MARAEY em uma referência mundial de turismo baseado na sustentabilidade e na inovação.

"Vivemos momentos difíceis, mas a minha visão, e falando especialmente no setor turístico, é bastante positiva. O Brasil tem um enorme potencial para atrair um número muito maior de turistas internacionais e ampliar as viagens domésticas. Há uma série de estudos que falam em mais de 10 milhões de brasileiros viajando, no ano de 2019, para o exterior, com aproximadamente 19 bilhões de dólares gastos lá fora, que podem e devem ser captados, parcialmente, pelo mercado nacional", afirma Izquierdo.

O executivo destaca que também foram publicados, recentemente, os estudos de performance da hotelaria, que mostram uma gradativa recuperação nesses últimos meses.

"É com esses dados, com esse desejo de melhoria e com uma estratégia bem articulada que nós, setor público e privado, devemos trabalhar para que o Estado do Rio de Janeiro consiga alavancar essa realidade. MARAEY, junto ao município de Maricá e com o apelo da marca Rio de Janeiro, vem ajudar o setor, criando um novo polo turístico de referência mundial", acrescentou.

A apresentação dos executivos da IDB abordou os investimentos previstos para o município nos próximos anos.

"O empreendimento é muito grande, tem 840 hectares, 8 km de praia e 12 km de orla de lagoa e vai preservar 81% da área com vegetação nativa e total proteção. A ocupação predial será de apenas 6,6% do território. Vamos ainda integrar, manter e fazer a regularização fundiária da comunidade Zacarias. Vamos também criar uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), que será a segunda maior reserva de Restinga do Estado, com 437 hectares, que vai, através de convênios - que já estão assinados com as principais universidades do país (como UFRJ, UFF, UFRGS, por exemplo) - desenvolver pesquisas e aplicar programas e projetos para a preservação e conservação de nossas espécies de vegetação e de fauna que lá existem", completa David Galipienzo.

O encontro, realizado presencialmente no Espaço Diamond Eventos, teve como ponto de partida para as palestras e debates o Plano Municipal de Desenvolvimento Sustentável da cidade.

Izquierdo (que entrou online) e Galipienzo participaram do terceiro painel, ao lado de Bernardo Aragão, diretor da Soulmalls, empresa responsável pelo Shopping Boulevard Maricá.

Sobre MARAEY

O projeto MARAEY será desenvolvido na Costa do Sol, em Maricá. Em seu braço turístico, o empreendimento contará com quatro hotéis cinco estrelas, que receberão uma média de 300 mil turistas por ano: um luxuoso eco-boutique resort, um resort temático de luxo, um hotel desenhado para ser o mais icônico resort de convenções à beira-mar do país e o MARAEY Golf Resort, ao redor de um campo de golfe sustentável de padrão internacional de 18 buracos.

O projeto oferecerá ainda novas moradias de diferentes tipologias (multifamiliar, duplex e vilas) com serviços integrados como escola, hospital, shopping e negócios, além de inúmeras atividades de lazer e esportivas. MARAEY inclui, também, uma universidade de hotelaria de padrão internacional, para posicionar Maricá como um polo de formação especializada na América Latina.

Com uma ocupação predial de apenas 6,6% do terreno, será criada dentro do empreendimento a segunda maior Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de restinga do Estado do Rio. O projeto inclui ainda um centro de pesquisas ambientais que conta com o apoio de renomadas instituições acadêmicas como UFRJ, UFF, UFRRJ, UFES e FURG.

MARAEY é o primeiro destino turístico de iniciativa privada do mundo a assinar com o selo Biosphere, incentivada pela Unesco e concedida pelo Responsible Tourism Institute (RTI), instituição que conta com o apoio e o reconhecimento da Organização Mundial de Turismo (OMT), do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e de outras entidades. Com a certificação, o projeto assume o compromisso de se desenvolver alinhado aos 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) e às mais recentes diretrizes da Conferência do Clima de Paris.

O investimento privado previsto para o empreendimento é da ordem de R﹩ 11 bilhões, com arrecadação de impostos de R﹩ 7,2 bilhões durante os primeiros 14 anos (construção e consolidação de vendas) e mais R﹩ 1 bilhão anual na operação. A previsão é de um aquecimento na economia do Estado do Rio, com a geração de 36 mil empregos quando MARAEY estiver em pleno funcionamento.

As cerca de 200 famílias de pescadores que vivem na comunidade de Zacarias, dentro da área do empreendimento, serão beneficiadas pela regularização fundiária, com cessão de título de propriedade e entrega de escritura definitiva aos moradores. A IDB Brasil incentivará, ainda, a cultura e a pesca locais, com programas de recuperação da Lagoa de Maricá, de repovoamento de espécies nativas e de resgate e de divulgação da memória familiar de Zacarias, através da criação da Casa do Pescador Artesanal.

Sobre a IDB Brasil

A IDB Brasil é a empresa responsável por desenvolver o projeto MARAEY (www. maraey.com ). É controlada e administrada por empresas espanholas, entre as quais a Abacus Property Development e o Grupo Cetya, que possui as certificações ISO 9002 e ISO 14001 e atua há mais de 50 anos no mercado de matérias-primas, de construção e imobiliário, com projetos que envolvem recuperação ambiental.

O grupo Cetya atua também através da Fundação Cetya, que repassa 0,7% do volume de negócios da empresa para o desenvolvimento de projetos sustentáveis nos territórios onde atua, patrocinando projetos esportivos, culturais e sociais.