PF impede presidente do PT/RJ de deixar o Brasil e ele se manifesta na rede social

Agência GBNEWS/Amanda Barcellos

O presidente do PT do Rio de Janeiro e ex-prefeito de Maricá, Washington Quaquá, foi impedido de deixar o país com destino a Portugal na última quinta-feira (21). Seu passaporte foi apreendido pela Polícia Federal quando tentava embarcar, segundo informou o blogueiro maricaense Marcelo Bessa. A notícia foi republicada em alguns sites de Maricá e Quaquá se manifestou no facebook.

"Não vou dar detalhes sobre as medidas arbitrárias de que fui vítima porque estou com recurso na justiça para buscar reverter. Por isso não falarei sobre o assunto.

Já que esses sites vagabundos da cidade divulgam com sensacionalismo... Apenas vou esclarecer que se trata do processo de fechamento do Aeroporto Municipal, onde expulsei de lá o trafico internacional de drogas que operava há anos trazendo cocaína para a cidade e para o Estado, mas quem acabou processado ”por atrapalhar o tráfego aéreo” fui eu.

Após decisão do recurso eu explicarei os detalhes do processo que já está em fase final na primeira instância...", concluiu Quaquá.

Entrevista exclusiva

No início da tarde do último dia 18, Quaquá deu uma entrevista exclusiva aos jornalistas Gilson Barcellos (GBNEWS) e Paulo Celestino (Gazeta Leste Fluminense). Durante uma hora, o ex-prefeito de Maricá falou sobre os governos de Wilson Witzel (PSC) e Jair Bolsonaro (PSC), a sucessão do prefeito Fabiano Horta (PT) e sobre sua ida para Lisboa, onde iria trabalhar e estudar numa universidade local durante um ano e meio. Quaquá disse que voltaria a Maricá todos os meses, sendo que em março ficaria durante 15 dias, porque tinha depoimentos agendados na justiça.

Essa parte da entrevista foi muito explorada pelos sites de Maricá e também pela grande mídia do Rio de Janeiro.

Acesse o link para a entrevista exclusiva:

https://www.gbnews.com.br/single-post/2019/02/18/Exclusivo-Quaqu%C3%A1-detona-o-PSL-e-afirma-que-no-voto-ningu%C3%A9m-tira-o-PT-de-Maric%C3%A1