top of page

Fontes de hidrogênio natural são encontradas em Maricá

Rio de Janeiro, 29/5/2023

Por Redação GBNEWS

Fotos: Clarildo Menezes

Com o tema ‘Transição Energética, Descarbonização e Reindustrialização’, o 3º Congresso Brasileiro do Hidrogênio começou nesta segunda-feira (29), em Maricá, com o anúncio sobre a descoberta de fontes de hidrogênio natural na cidade, consideradas as mais elevadas já observadas nos estados brasileiros e em outros lugares do mundo. O evento é organizado pela Associação Brasileira do Hidrogênio em parceria com a Prefeitura de Maricá. Presidente da Associação Brasileira do Hidrogênio, o professor Paulo Emílio Valadão Miranda revelou que no Brasil há vários lugares onde já foi detectada a presença de hidrogênio. Em Maricá, a origem é uma pequena falha geológica que corta a partir da região do Centro até a área leste do município. O estudo foi elaborado por um grupo de cientistas que visitou a cidade no dia 12 de novembro de 2022, para realizar experiências com perfuração do solo, utilizando um sensor para medir a presença de hidrogênio. Em abril deste ano, pesquisadores internacionais estiveram na cidade e confirmaram a existência das fontes de hidrogênio natural. “O mirante de Maricá foi o primeiro local que nós aferimos uma quantidade maior de hidrogênio durante a perfuração no solo e fomos surpreendidos pelo fato de exceder a capacidade de medida do equipamento. Identificamos em mais oito lugares que percorremos, o que nos levou a descobrir a existência concreta de hidrogênio natural em Maricá. Os estudos apontaram um intenso fluxo de hidrogênio efetivo nesses locais, e foi confirmado pelos cientistas internacionais. O que é marcante aqui para nós no Brasil é que, além da presença de hidrogênio, há também a presença de hélio, o que mostra que existem outras reações acontecendo no nosso solo”, afirmou o professor.

Para o prefeito de Maricá, Fabiano Horta (PT), esse novo recurso pertence à cidade e também dá uma dimensão nacional, devendo ser aportado para o desenvolvimento de matrizes energéticas e tecnologias que construam o futuro da nação brasileira. “Essa é uma motivação que gostaria de enxergar. Nós não queremos construir um vanguardismo efêmero que nos envaideça na construção de um arranjo. Nós queremos ajudar a construir pesquisa, ciência, tecnologia, com recursos que nos pertencem, mas também pertencem à nação brasileira e por isso devem ser partilhados nessa busca comum para que a gente alcance o futuro da transição concreta da matriz energética”, disse Horta. Além do prefeito e do presidente da Associação Brasileira de Hidrogênio, a abertura do congresso contou com a presença dos secretários Igor Sardinha (Desenvolvimento Econômico, Indústria Naval, Petróleo e Portos) e João Maurício de Freitas (Governo); os presidentes da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), Hamilton Lacerda; do Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICTIM), Carlos Senna; e da Empresa Pública de Transportes (EPT), Celso Haddad; o secretário estadual de Energia e Economia do Mar, Hugo Leal; e o executivo de Furnas Centrais Elétrica, Victor Hugo Góes. Descarbonização da frota de ônibus O estudo da tecnologia do ônibus movido a hidrogênio faz parte dos planos do município para descarbonizar totalmente a frota de coletivos da cidade até 2038. O investimento total é de R$ 11,5 milhões em três veículos sustentáveis, que estão sendo desenvolvidos pelo Laboratório de Hidrogênio da COPPE/UFRJ com diferentes combustíveis não poluentes: 100% elétrico, elétrico-etanol e híbrido elétrico-hidrogênio. Hoje, a cidade dispõe de uma frota com 115 ônibus com Tarifa Zero, operada pela Empresa Pública de Transporte (EPT) sem qualquer custo para a população.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Igor Sardinha, destacou que o congresso é um marco para o município porque coroa tudo o que já foi construído na área do hidrogênio. “O fato de termos construído pioneiramente a Lei Municipal de Fomento ao Hidrogênio e a Lei Municipal de Inovação Tecnológica colocou Maricá no radar para sediar um congresso dessa natureza. No primeiro painel do dia, especialistas identificaram Maricá com potencial gigantesco para ser uma cidade com grandes campos de produção de hidrogênio natural, o que pode colocar Maricá na vanguarda mundial da questão do hidrogênio”, ressaltou. De acordo com Sardinha, a linha de montagem dos futuros ônibus movidos a hidrogênio deve funcionar em Maricá, como mais um item de fomento à ciência. Além disso, há o interesse do município de atrair para cá também empresas dispostas a reforçar as pesquisas. Participaram da plenária “Políticas de Governo e Polo do Hidrogênio em Maricá” o secretário Igor Sardinha e os presidentes Celso Haddad (Empresa Pública de Trnsporte), Hamilton Lacerda (Codemar) e Carlos Senna (ICTIM). Especialistas debateram sobre energia do hidrogênio, fontes para produção de hidrogênio renovável e de baixo carbono, transição energética e os polos de hidrogênio. O evento reúne, até dia 31 de maio, representantes de mais de 30 entidades brasileiras e internacionais, entre órgãos públicos, empresas e associações de diferentes países, como França, Espanha e Reino Unido. Programação do 3º Congresso Brasileiro do Hidrogênio Terça-feira (30/05) Tema: "Descarbonização com Hidrogênio" 8h às 9h - Credenciamento e café 8h30 às 9h30 - Sessão B - Setor elétrico e o hidrogênio 9h30 às 10h - Políticas de Governo 10h às 10h30 - Plenária 3 - Hidrogênio: elemento chave para descarbonização da indústria 10h30 às 11h - Café com pôsteres 11h às 12h15 - Sessão 3 - Tecnologias para a produção de hidrogênio 12h15 às 14h - Almoço 14h às 14h30 - Plenária 4 - Combustíveis sintéticos com hidrogênio 14h30 às 15h30 - Sessão 4 - Armazenamento e transporte do hidrogênio e de CO2 15h30 às 16h - Plenária 5 - Análise de emissão de GEE na produção, condicionamento e transporte de hidrogênio 16h às 16h45 - Sessão 5 - Estratégias para redução de emissões: criação de demanda 16h45 às 17h45 - Café e pôsteres 17h45 às 18h30 - Reunião do Conselho de Hidrogênio


Comentarios


bottom of page