top of page

Com aporte de Maricá, longa-metragem "Não quero te perder" faz pré-estreia e homenageia cidade

Rio de Janeiro, 28/3/2024

Por Redação GBNEWS

Fotos: Divulgação

Depois da Sapucaí, Maricá agora vai brilhar também nas telinhas do cinema. Desde a instalação da Incubadora de Inovação Social em Cultura, em abril de 2023, a Prefeitura vem apostando no fomento de novas produções audiovisuais nacionais. Sendo o primeiro longa-metragem que recebeu aporte do projeto, o filme "Não quero te perder" realizou, nesta quarta-feira (28), a sua pré-estreia.

 

Sob direção de Marcelo Zambelli e produção de Samuel Machado, a obra traz o ator Jackson Antunes no papel de Pedro, um músico viúvo com sintomas de Alzheimer, e sua neta Gabi, em uma comovente história. Na pré-estreia exclusiva ao elenco e convidados vips, o deputado federal Washington Quaquá (PT) se emocionou com a exibição.

 

“Emoção e sentimento de pertencimento e orgulho é o que sentimos quando vemos as paisagens de Maricá na telona, como cenário para o cinema. O investimento na economia da cultura e nos bens simbólicos e imateriais são fundamentais na nova economia do século 21. Através do ICTIM e da Maricá Filmes, Maricá será cada vez mais um investidor da economia do cinema e do audiovisual", disse ele, acompanhado da esposa Gabriela Lopes.

 

Ex-presidente do Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá (ICTIM), autarquia a qual a Incubadora em Cultura está ligada, Carlos Senna destacou o papel do projeto nesse incentivo ao setor.

 

"Tive a honra de, enquanto presidente do ICTIM, inaugurar a Incubadora de Cultura. Ali, não imaginávamos a proporção que esse projeto teria em tão pouco tempo. Assistir o "Não quero te perder" na tela é a consolidação de que Maricá acerta mais uma vez, dialogando e investindo no setor cultural. Brindemos, então, a Maricá e ao cinema nacional", comemorou Senna, na pré-estreia.

 

A obra fará parte do catálogo de filmes da plataforma de streaming pública Maricá Filmes, que deverá ser lançada em breve.

Um dos destaques para as produções cinematográficas apoiadas pela Incubadora de Inovação Social em Cultura — projeto desenvolvido numa parceria do ICTIM com a Secretaria Municipal de Cultura — é que além das obras gravarem cenas no município, as produções geram empregos e incentivam a estrutura local. Foi o caso de Hugo Martins, aluno do curso de Edição para Cinema e Vídeo, que trabalhou como logger e assistente de montagem no filme. "No curso da Incubadora mesmo, eu já fui entrando no mercado e trabalhei na equipe do filme que hoje estamos assistindo".

Comentários


bottom of page