Covid-19: Maricá pode fechar as portas novamente

Em todo o país, os governos estaduais e municipais estão flexibilizando os comércios, acessos as praças, parques, praias e pontos turísticos, mas o povo não está respeitando o protocolo de combate ao coronavírus. Com isso, novos casos de infecção estão sendo registrados.

                                          Rio de Janeiro registra aumento de casos do coronavírus (arte G1)

 

No Rio de Janeiro sobem os casos de pacientes com coronavírus. Segundo o boletim da Secretaria Estadual de Saúde, 156.293 casos estão confirmados com 12.808 óbitos. Alguns municípios estão endurecendo como Nova Friburgo (Região Serrana), que retornou para a Bandeira Vermelha. Tudo fechado, exceto os serviços essenciais.

 

Em Maricá (Região Metropolitana II), o prefeito Fabiano Horta (PT), pode também, nos próximos dias, fechar as portas da cidade que no momento está com Bandeira Amarelo nível 2. De sábado (18) para ontem (25), os casos confirmados passaram de 1.842 para 2.092 e o número de óbitos de 64 para 77. A população de Maricá fica em torno de 160 mil habitantes.

Maricá tem estrutura moderna de atendimento para os casos do Covid-19 que poucos municípios no país tem, como Polos de Atendimento, Hospital Municipal terrorista Che Guevara (recentemente inaugurado e só atende casos de coronavírus) e Hospital Municipal Conde Modesto Leal. Porém, parte da população acha que a pandemia acabou e não cumpre o isolamento social, o distanciamento social e não usa a máscara de proteção.

A situação se agrava, como acontece neste fim de semana ensolarado, com a invasão de turistas de municípios vizinhos como Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Rio Bonito e Tanguá que curtem as praias, lagoas, trilhas e parques de Maricá, aproveitando que não há fiscalização suficiente para exigir que cumpram os protocolos determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e os decretos municipais.

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino