Lucas Tristão chega de Londres e vai ter que se explicar na Alerj sobre espionagem

O secretário de estado de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão, desembarcou no Aeroporto Internacional Tom Jobim neste domingo (16), procedente de Londres numa viagem oficial. Ele passou alguns dias na capital inglesa fazendo o que ninguém sabe, e de volta ao Rio, vai ter que se explicar sobre espionagens de deputados estaduais. Lucas Tristão é o homem forte do governo de Wilson Witzel (PSC)

                                          Comissão vai convocar o secretário do governador Witzel  (foto Alerj)

 

A Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) aprovou por unanimidade, nesta segunda-feira (17), a convocação do secretário Lucas Tristão. Ele será ouvido pela comissão para esclarecer denúncias de que teria sido responsável pela elaboração de dossiês contra parlamentares, com uso de escutas telefônicas e ambientais ilegais. A reunião com a presença do secretário ainda será marcada.

 

A denúncia foi registrada no Requerimento de Informações 113/2020, que solicita uma resposta do governo sobre a suposta ação ilegal. O secretário teria dito, na presença de parlamentares, que possuía dossiês sobre os integrantes do legislativo.

                                                      A data para Tristão se explicar ainda não está marcada

 

Presidente da Comissão de Segurança, o deputado Delegado Carlos Augusto (PSD) classificou a denúncia como "gravíssima", mas pediu serenidade nas apurações. "Vamos saber se ele falou isso ou não, e, se falou, em que sentido falou, se está fazendo. É um fato grave que vamos apurar com calma, técnica, sem expor ninguém, sem entrar num jogo de um lado contra o outro", afirmou. Votaram favoráveis à convocação, além do presidente, os deputados Alexandre Freitas (Novo), Bruno Dauaire (PSC), Coronel Salema (PSL), Márcio Gualberto (PSL), Martha Rocha (PDT) e Márcio Canella (MDB), todos integrantes titulares da comissão.

 

Na mesma reunião, os deputados integrantes da comissão descartaram o envio de ofícios ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal (MPF) para que as denúncias sejam apuradas. Para a maioria dos deputados, o ofício enviado na tarde desta segunda-feira pela Comissão de Tributação ao Ministério Público Estadual já é suficiente para a apuração da denúncia.

 

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino