PT de Lula pode dar a primeira chinelada no PSL de Bolsonaro


André Ceciliano recebe apoio de Wilson Witzel para continuar na presidência da Alerj

E a corrida para a presidência da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) continua. O atual, André Ceciliano (PT), que está no cargo interinamente porque o titular Jorge Picciani (MDB) cumpre prisão domiciliar acusado de corrupção, recebeu forte apoio, o do governador Wilson Witzel (PSC) para se reeleger. Os dois tiveram uma conversa na calada da noite no Palácio Laranjeiras.

O PSL que terá a maior bancada da Alerj, com 12 deputados, sabe que não tem bagagem política para disputar com Ceciliano, mas quer marcar presença no processo sucessório. De Brasília, o deputado federal que está em fim de mandato e que atualmente é um dos coordenadores políticos do gabinete do presidente Jair Bolsonaro, Marcelo Delaroli, quer emplacar seu afilhado político Fillipe Poubel para fazer barulho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Marcelo Delaroli (PR) quer indicar o ex-vereador de Maricá, Fillipe Poubel para ser o candidato à presidência da Alerj pelo PSL. Os dois sabem que uma vitória está praticamente descartada, mas o PSL sairia pela porta da frente e marcando presença. Todos os deputados do partido do presidente Jair Bolsonaro são marinheiros de primeira viagem.

Na Alerj o Partido dos Trabalhadores terá a partir de 1º de fevereiro apenas três deputados reeleitos: André Ceciliano, Waldeck Carneiro e Rosangela Zeidan, ex-primeira dama de Maricá.