Instituições unem forças para reabrir Escola Agrícola de Itaboraí

O projeto de reativação da Escola Técnica José Soares Júnior em Itaboraí foi pauta de uma reunião promovida pelo Sebrae Rio nesta quarta-feira (24), com a participação de ex-alunos, representantes do Embrapa, Emater,  Secretarias de Agricultura de Itaboraí, Tanguá e Maricá e do Instituto IBELGA. De portas fechadas desde o início deste ano, a instituição de ensino agrícola tem deixado de formar mão de obra qualificada para atender aos produtores rurais de Itaboraí e cidades vizinhas.

 

 

No encontro, o grupo alinhou os próximos passos para formalizar a abertura do processo administrativo para retomar as atividades da escola. A proposta é estabelecer uma Parceria Público-Privada (PPP) entre o Governo do Estado e o IBELGA (Instituto Bélgica - Nova Friburgo). O modelo de escola agrícola já é aplicado pela iniciativa na cidade da Região Serrana em duas unidades, que somam mais de 500 alunos.

                                                                                                                                               

 Desenvolvimento coletivo

 

“A instituição está localizada em Itaboraí, mas pertence à toda região. A reabertura, além de capacitar os alunos e criar empregos, vai aumentar a produtividade agrícola do município e das cidades próximas ao fornecer mão de obra qualificada”, explica o coordenador da regional Leste Fluminense do Sebrae Rio, Leandro Marinho. Ele destaca que só em Tanguá, vizinha de Itaboraí, existem mais de 800 produtores rurais.

                                                                                                                                                                                   CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O prefeito de Itaboraí, Dr. Sadinoel (PMB), acrescenta ainda que a instituição pode fomentar empreendedorismo na área e reforçar as alimentações escolares. “Ela é essencial para impulsionar a agricultura familiar. Esse tipo de alimento, mais saudável e barato, é uma forma de oferecer merendas de mais qualidade e menor custo para estudantes da rede pública da região”, destaca.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

forma de oferecer merendas de mais qualidade e menor custo para estudantes da rede pública da região”, destaca.

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino