Deboche: governador num luxuoso spa e servidores passando necessidades


Cariocas e fluminenses acordaram hoje surpresos com a notícia de que o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que entrou de licença médica por sete dias, está curtindo as delícias de um spa luxuoso em Penedo, aqui mesmo no Estado, enquanto que seus servidores públicos continuam com salários atrasados e, humilhados, entram na fila de madrugada para receber doações de cestas básicas para matar a fome da família.


O incompetente governador, parceiro fiel do corrupto ex-governador Sergio Cabral, de quem foi vice, está num local definido como um “centro de bem estar e saúde” para “renovar a mente, o corpo e o estado de espírito”. A sua assessoria diz que ele está seguindo recomendação médica e que o tratamento será pago com recursos próprios, sem qualquer benefício. Deveria ter buscado atendimento médico nos hospitais estaduais para sentir na carne o que ele faz com a população.


Para fazer esse “tratamento médico” com água, argila, plantas medicinais, além de refeições e atividades, dependendo do número de estrelas do spa, o custo fica entre R$ 8 mil e R$ 14 mil.

Felizmente Pezão não precisa viver do salário de governador, caso contrário ficaria na mesma situação que seus servidores: passando fome, sendo humilhados, ameaçados de despejo por falta de pagamento do aluguel, buscando atendimento médico na péssima rede estadual de saúde porque perderam seus planos de saúde etc etc.


O que se vê nos servidores ativos, inativos e pensionistas é raiva, incredulidade e revolta. Eles até agora não conseguiram digerir essa ida de Pezão para o luxuoso spa neste momento de crise econômica sem precedentes que o estado atravessa.


Os salários de maio, junho e 13º de 2016 ainda não foram pagos e só Deus sabe quando serão quitados. O Movimento dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe), do Rio de Janeiro, continua com a campanha de arrecadação de alimentos para os servidores.


Hoje, estão sendo distribuídas 400 cestas básicas, mas Pezão não precisa se preocupar com a alimentação e moradia da sua família. Além da casinha que tem em Piraí, onde foi prefeito, tem um apê fechado no Leblon, já que vive as mordomias do Palácio Laranjeiras com tudo pago com o meu, seu, nosso dinheirinho suado com o trabalho.


Para terminar, o que dizem os nossos ilustres deputados? Nada! Eles estão recebendo seus salários e benefícios em dia e que se danem seus eleitores. Vergonha pouca é bobagem!