top of page

Terrorismo no Rio: Intervenção federal na segurança do Rio não está afastada

Rio de Janeiro, 23/10/2023

Por Gilson Barcellos

Fotos: Reprodução

A situação continua crítica em vários bairros da Zona Oeste carioca com 35 ônibus, dois carros de passeio e dois caminhões incendiados por marginais em represália da morte do miliciano Matheus da Silva, o “Faustão”, sobrinho do miliciano Luis Antônio da Silva Braga, o “Zinho”. Há pouco, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL) afirmou nas redes sociais, que a resposta será dura. Há informações de que a intervenção federal na segurança do Estado não está afastada.


No governo de Luiz Fernando Pezão, uma intervenção federal na segurança do Estado foi praticada por determinação do então presidente Michel temer. Na época, a ideia era de que a intervenção seria total com o afastamento de Pezão, o que não aconteceu.


Segundo o porta voz da Rio Ônibus, Paulo Valente, até o momento, foram incendiados 35 ônibus causando um prejuízo em torno de R$ 30 milhões e o que é pior, a frota ficará prejudicada por meses até a reposição dos coletivos.

Matheus morreu após confronto com policiais civis na comunidade Três Pontes, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, no início da tarde desta segunda-feira (23). As regiões de Guaratiba, Paciência, Cosmos, Santa Cruz, Inhoaíba, Campo Grande e Avenida Brasil devem ser evitadas. Polícia Militar e Corpo de Bombeiros estão nestes locais. empresários recolheram todos os ônibus que ainda estavam circulando nesses bairros. O Rio está em estágio de atenção.


O governador Cláudio Castro (PL) inicia dentro de instantes no Palácio Guanabara, entrevista coletiva com a imprensa tendo ao seu lado os secretários de segurança das Polícias militar e Civil.


* Em atualização


A Mobi-Rio acaba de informar ao GBNEWS que, por questão de segurança, suspendeu temporariamente a circulação de todas as linhas do BRT no corredor Transoeste. Em função dessa interrupção, a opção para os passageiros que precisam ir para Santa Cruz ou Campo Grande é utilizar as linhas dos corredores Transolímpica e Transcarioca. Na sequência, eles devem utilizar as linhas que fazem integração com o ramal da Supervia pelo Terminal Deodoro e pelo Terminal Paulo da Portela, em Madureira.



Comments


bottom of page