‘Raízes Memórias de Um Povo’: Maricá será cenário do “grito do Ipiranga”, que completa 200 anos

Rio de Janeiro, 13/5/2022

Por Redação GBNEWS

Ilustração: Acervo do Museu do Ipiranga

Grito da Independência por Pedro Américo


Produtores do documentário visitam Maricá para escolha das locações. Longa pretende reviver momentos importantes da história do Brasil e mostrar que, antes dos portugueses, o país era mais do que florestas


A equipe de produção do longa-metragem "Raízes Memórias de Um Povo" estará em Maricá na terça-feira (24), para avaliar possíveis locações no município que possam servir de cenário para cenas do documentário ficcional baseado na história colonial brasileira. Um dos momentos marcantes do filme a ser rodado na cidade é o famoso “grito do Ipiranga”, pronunciado por Dom Pedro I e que completa 200 anos no dia 7 de setembro.


O projeto foi aprovado pela Agência Nacional do Cinema (Ancine), porém outras importantes parcerias estão sendo viabilizadas já para o início da produção e finalização do longa, com previsão de 90 minutos de duração. A estreia está prevista para o final do ano nos cinemas e canais de streaming, além de festivais nacionais e internacionais.


A produtora SICOM FILMES explicou que a cena do grito de independência está baseada no quadro de Pedro Américo, muito discutido pelos historiadores. Outras cenas importantes de Dom Pedro I foram as visitas à Câmara de Vereadores (atual Casa de Cultura) e à igreja matriz de Nossa Senhora do Amparo, em agradecimento à independência do Brasil. Além de Maricá, vários outros acontecimentos marcantes da história também devem ser filmados em Búzios, Niterói e Rio de Janeiro, que incluem cenas aéreas e de guerra envolvendo Arariboia, Estácio de Sá e os franceses.


Idealizado por Paulo Celestino e dirigido pelo cineasta Carlos Guimarães, o filme conta com depoimentos de personalidades e especialistas em diferentes áreas. Fazem parte da equipe para escolha das locações o produtor Paulo Celestino, a diretora de platô Marcella Boaventura, a arquiteta e pesquisadora de patrimônio cultural Renata Gama, o produtor de locação Paulo Ballard e a diretora Executiva Zélia Balbina, entre outros.