top of page

Projeto Gerson ganha primeiro núcleo na Região Oceânica de Niterói

Rio de Janeiro, 15/10/2022

Por Redação GBNEWS

Fotos: Douglas Macedo

Prefeito Grael e o canhotinha de ouro Gerson inauguraram o núcleo na RO


O prefeito de Niterói, Axel Grael (PDT), inaugurou neste sábado (15) mais um núcleo do Projeto Gerson, desta vez, no Parque Orla Piratininga Alfredo Sirkis, na Quadra da Barreira, Praça Osíris, na Região Oceânica. O projeto, que consiste em aulas de futebol gratuitas para crianças e adolescentes que vivem em locais de vulnerabilidade, é uma parceria entre a Coordenadoria de Políticas Públicas para a Juventude de Niterói e o Instituto Canhotinha.

“O Projeto Gerson já é um patrimônio da cidade. O que o Gerson tem feito, colocando esperança através do futebol, abrindo oportunidades e oferecendo acesso a algumas ações na área de saúde é muito significativo. É um programa com muita qualidade. O investimento que estamos fazendo na área de esporte é muito grande, aumentando a infraestrutura da cidade para que a gente possa ter futuros atletas de várias modalidades esportivas e times de Niterói participando de eventos, ligas nacionais. Niterói tem vocação para o esporte e ele é uma ferramenta importante de inclusão social”, afirmou Grael.

Presente ao evento, Gerson, o canhotinha de ouro tricampeão mundial de futebol, lembrou que já era uma vontade antiga abrir um núcleo do projeto na Região Oceânica e que, com as obras do Parque Orla, a localização ficou privilegiada.

“Esse é um projeto eminentemente social. Nós damos lanche para as crianças, médico, dentista. A ideia do projeto, desde o início, não é encontrar jogador ou jogadora. É formar cidadão e cidadã, colocar as crianças no bom caminho. Agora, claro, se alguém se destacar, a gente encaminha para os clubes. Temos também alunos que se formaram pelo projeto e hoje voltaram como professores”, contou o ex-jogador.

A coordenadora de Políticas Públicas para a Juventude de Niterói, Luisa Assumpção, ressaltou que a parceria com o Projeto Gerson é extremamente importante por proporcionar a transformação da vida de jovens e suas famílias.

“Essa mudança se dá pelo acesso a práticas esportivas, culturais e de lazer, somadas às políticas de educação, saúde, saneamento e assistência social, sendo a base da construção de uma efetiva política de segurança baseada nos valores da cultura de paz, como nos apontam a Agenda 2030 da ONU”, detalhou.

O secretário municipal da Região Oceânica, Binho Guimarães, lembrou que este é o primeiro núcleo do projeto na Região Oceânica e que ele vai beneficiar centenas de crianças e adolescentes.

“Este é um caminho pra clubes de futebol, mas o que a gente mais se preocupa é a formação cidadã, a educação, a formação, a ocupação dessas crianças e adolescentes no contraturno escolar para evitar a ociosidade, reduzir a vulnerabilidade. Além disso, a Quadra da Barreira se integra ao projeto do Parque Orla e é uma forma da política social estar alinhada à política ambiental. Estamos muito felizes”, resumiu.

Requisitos

O projeto Gerson tem vários núcleos espalhados pela cidade, beneficiando mais de 1.400 alunos: Ponta D’Areia, Caramujo, Engenhoca, Barreto, Jurujuba, Largo da Batalha, Maruí Grande, Santa Bárbara e Piratininga. Para participar, a criança ou adolescente precisa estar matriculado na rede pública de ensino e ter entre 5 e 16 anos. O projeto se adequa ao horário escolar do aluno: caso ele estude de manhã, pode participar de tarde ou então o contrário.

O programa oferece também uma parceria com a Unimed, com serviços odontológicos e também passa por atividades pedagógicas e gastronômicas. Além disso, os professores são ex-jogadores de futebol e professores de educação física.



Comentarios


bottom of page