top of page

Professores e alunos lotam auditório da Uerj para defender a democracia

Rio de Janeiro, 11/8/2022

Por Redação GBNEWS

Fotos: Divulgação

Professores e estudantes lotaram o Salão Nobre da Faculdade de Direito da Uerj, na manhã desta quinta-feira (11), para acompanhar a leitura da "Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito", no campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). O ato contou com a presença do reitor Mário Carneiro, do ex-reitor da Uerj, Ricardo Lodi, do presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), André Ceciliano (PT), da diretora da Faculdade de Direito, Heloisa Barboza, dos professores Antônio Madureira, José Augusto Garcia, Geraldo Tadeu, Gustavo Gardinetti, Domenico Mandarino, além de juristas, advogados, representantes sindicais de movimentos sociais e partidos políticos.

O documento que já recebeu a assinatura do ex-presidente Lula (PT), foi elaborado pela Universidade de São Paulo, como resposta após discursos do presidente Bolsonaro, atacando o sistema eleitoral e colocando em xeque a segurança das urnas eletrônicas. O ex-reitor Ricardo Lodi lembrou do ato em defesa da democracia que aconteceu em 11 de agosto de 1977, na Faculdade de Direito da USP, com o objetivo de reabrir o regime militar. Do mesmo modo, ele ressaltou a importância da Faculdade de Direito da Uerj, durante o mesmo período, resistindo a duas ditaduras e ao golpe de 2016, contra a ex-presidenta Dilma Rousseff (PT). "Hoje é dia de compromisso com o Estado Democrático de Direito. Nessa mesma hora, no Brasil inteiro, democratas estão lendo essa carta ao mesmo tempo. Confiamos na capacidade do povo brasileiro de decidir o seu destino, dando um basta ao autoritarismo. Estamos dizendo sim à democracia, sim às urnas eletrônicas", declarou Lodi. A leitura da carta fez parte do evento Jornada pela Democracia organizado pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) e pelo Centro Acadêmico Luiz Carpenter (CALC).



bottom of page