top of page

Prefeitura de Maricá entrega imóveis reformados em Araçatiba e Itaipuaçu

Rio de Janeiro, 21/11/2023

Por Redação GBNEWS

Fotos: Elsson Campos

O prefeito de Maricá, Fabiano Horta (PT), participou nesta terça-feira (21) da entrega de 45 casas reformadas pelo programa “Habitar- Moradia com Dignidade”, nos bairros de Itaipuaçu (Jardim Atlântico Central) e Araçatiba (Beco do Dantas). As residências de famílias de baixa renda passaram por obras estruturais que incluíram pintura, revestimento, instalações elétricas e hidráulicas e correção de desnível, entre outras. As reformas foram conduzidas pela Secretaria de Habitação e Assentamentos Humanos. Fabiano Horta lembrou que o programa “Habitar- Moradia com Dignidade” atua também em outras comunidades de Maricá e que mais residências vão passar por melhorias até o fim do próximo ano. “Esse é um programa grande que vem transformando centenas de moradias e oferecendo dignidade para cada morador. São reformas que contemplam a estrutura e também a parte estética, além de proporcionar uma divisão melhor de cada cômodo da casa reformada, o que também melhora a qualidade de vida das pessoas”, destacou Fabiano Horta.

Secretário de Habitação Victor Maia e a a primeira dama de Maricá, Rosana Horta

De acordo com o secretário de Habitação e Assentamentos Humanos de Maricá, Victor Maia, a expectativa é que até 1 mil casas sejam beneficiadas pelo programa. Ele disse ainda que há obras em andamentos em bairros como Marquês e Manu Manuela e novas frentes serão abertas. “São obras que incluem segurança elétrica, conforto térmico e a perspectiva de um novo morar para essas pessoas. É uma política bastante séria que mantemos. Em locais como o Beco do Dantas, enfrentamos condições geológicas bem difíceis, mas estamos cumprindo esse compromisso de oferecer mais conforto a essas pessoas”, disse Victor. Entregas de domicílios A primeira entrega ocorreu no Beco do Dantas, onde o prefeito e a primeira-dama Rosana Horta visitaram cinco residências e conversaram com moradores de cada uma delas. A comunidade já havia recebido a entrega de 10 casas em agosto e outras ainda passam por melhorias. Para quem recebeu a casa reformada, o sentimento era de recomeço.

“Antes eu tinha vergonha de mostrar onde morava, não havia nem água quando vim para cá, há uns 30 anos. Hoje o que tenho é um pedacinho do céu, está linda”, disse emocionada Marlene Caetano de Andrade, de 79 anos. O vizinho dela, Luiz Henrique Alves, conta que nasceu e cresceu na comunidade, mas que antes as condições não eram boas. “Hoje a situação é outra e esse cheirinho de casa nova é a melhor coisa que existe”, garantiu o morador de 41 anos.

No Jardim Atlântico Central, as entregas foram realizadas entre as ruas Carlos Ribas Perdigão (antiga 48) e Tuninho do Birinight (antiga 47), num total de 25 residências. Fabiano Horta esteve em cinco delas e ouviu histórias de famílias que tinham a saúde e a vida social prejudicadas antes das reformas, como o caso da dona de casa Viviane Soares de Amorim, de 25 anos. “Eu não podia nem deixar minha filha de 3 anos na creche, porque ela tinha sucessivas crises de asma causadas pela poeira e a humidade na época. Além disso, o pai do meu filho o levou para a casa dele porque não tinha condições de ele viver aqui. Depois da melhoria ele voltou a morar comigo e minha filha nunca mais teve essa crise. Agora ela pode ir para a escola e eu vou poder trabalhar fora”, projetou Viviane. Em outro imóvel, a doméstica Ana Cláudia Lima dos Santos teve a altura da casa aumentada em 60 centímetros, para evitar que a água volte a invadir sua casa como acontecia antes. “Passei muito sofrimento aqui por causa disso, agora tenho um lugar muito mais seguro para morar”, afirmou ela, que tem 53 anos.

bottom of page