top of page

Prêmio "Mulheres do Agora" homenageia 10 empreendedoras

Rio de Janeiro, 31/3/2022

Por Redação GBNEWS


A StartSe, plataforma de conhecimento da nova economia, acaba de divulgar os nomes das 10 empreendedoras agraciadas com a 2ª edição do prêmio “Mulher do Agora”. A honraria homenageia mulheres que contribuíram ao longo das suas trajetórias -- e em especial no último ano -- com o fomento do ecossistema de inovação, o que inclui o estímulo à liderança feminina e à diversidade no mundo corporativo.

De acordo com Isabella Pugliesi, sócia e head de comunidades e eventos, e Lara Nardy, head de inovação da StartSe, a lista formada por dez mulheres reúne importantes nomes de vários segmentos econômicos, levando em conta suas trajetórias profissionais, impacto e participação em temas relacionados à diversidade e inclusão. “São mais de 100 anos, mais precisamente 136, o tempo para a humanidade alcançar a igualdade entre homens e mulheres no mundo corporativo. Homenagear essas mulheres é acelerar esse processo e reconhecer a importância delas nele para o empreendedorismo brasileiro”, diz.

Camila Salek, especialista em varejo (foto divulgação)

A 2ª edição do prêmio “Mulheres do Agora” tem entre as homenageadas Ana Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora; Ana Paula Bogús, VP da Havaianas Brasil; Silvia Vilas Boas, CFO LatAm Natura & CO; Beatriz Bottesi, head de Marketing do Facebook, Instagram e Whatsapp; Paula Bellizia, presidente de global payments da Ebanx; Camila Salek, fundadora da Vimer Retail Experience; Luana Génot, fundadora e diretora executiva ID_BR; Gleidys Salvanha, diretora de negócios de varejo do Google; Caroline Moreira, diretora executiva e fundadora da Negras Plurais e Fernanda Weiden, CTO na VTEX.

Realidade de mulheres no mercado de trabalho

Em pesquisa sobre liderança feminina, a StartSe, em parceria com o Opinion Box, empresa de pesquisa de mercado, mapeou os principais desafios para as mulheres no mundo corporativo. Após entrevistas com 783 mulheres líderes, o estudo constatou que as mulheres enfrentam muitos bloqueios que retardam a chegada em posições estratégicas de liderança, seja pela falta de suporte ou até mesmo networking. “Para se ter uma ideia, 1 a cada 3 mulheres diz que tem noção de onde querem chegar, mas não sabem como”, explica Lara Nardy, que foi responsável pelo report.

A pesquisa, concluída em agosto passado, analisou os desafios da gestão feminina em quatro diferentes pontos de vista: barreiras mentais, carreira, habilidades e suporte das empresas. “Nós descobrimos que 52% das entrevistadas já evitaram falar das conquistas por receio de parecerem vaidosas ou orgulhosas demais. Há também o dado de que 46% também sentem dificuldade em lidar com o estereótipo que ‘mulheres são muito emocionais'' ', revela.


Comentários


bottom of page