top of page

Polo de atendimento contra à dengue atende sem parar no Centro de Maricá

Rio de Janeiro, 03/3/2024

Por Redação GBNEWS

Fotos: Marcos Fabrício

O polo exclusivo de atendimento dos casos de dengue já está funcionando no Centro de Maricá, localizado na Rua Álvares de Castro, 337, em frente ao Paço Municipal. O espaço, com capacidade de 300 atendimentos por dia, funciona todos os dias, das 8h às 20h, acolhendo os pacientes com sintomas da doença, que contam com assistência médica, de enfermagem e 30 estações direcionadas à hidratação. Os atendimentos são divididos em clínica adulta e pediátrica e, no local, não serão recebidos casos suspeitos de Covid-19.

 

A partir dessa medida de fortalecimento das ações, é feito o acolhimento e tratamento necessários em locais específicos, evitando lotações nas unidades de saúde do município. É importante destacar que o diagnóstico de dengue é feito com avaliação médica ou a partir da avaliação em conjunto com a realização de exames, que podem indicar um quadro clínico relacionado à doença.

O prefeito Fabiano Horta (PT) acompanhou a abertura oficial da unidade central neste sábado (02) e lembrou que o combate depende de todos para evitar focos do mosquito aedes aegypti, transmissor da doença.


"Estamos construindo todo o conjunto de ações, como os mutirões nos bairros, com nossos agentes indo de casa em casa, limpeza das ruas e sensibilização para os moradores. Essa primeira tenda vai atender os munícipes do primeiro distrito, depois vamos abrir o espaço de Itaipuaçu. O combate à dengue depende de cada um e é fundamental que os cidadãos não deixem água parada nos seus quintais e nas ruas da cidade”, reforçou Fabiano.


A secretária interina de Saúde, Juliana Nogueira dos Santos, explicou como é o funcionamento da unidade, desde a classificação até a consulta médica.

“Assim que o paciente chega é feito o acolhimento com técnico de enfermagem, a classificação de risco e o atendimento com dois pediatras e dois clínicos gerais. Temos um espaço de hidratação e também orientamos os pacientes e familiares para eliminar os focos do mosquito”, afirmou.

Wagner de Assunção, de 64 anos, foi o primeiro atendido no espaço destinado aos atendimentos da dengue e elogiou a agilidade e prestação dos profissionais.

“Bom demais ter um espaço que atende quem estiver com sintomas da dengue. Aqui passa uma segurança porque é um local preparado com profissionais para estes atendimentos contra a doença. Está tudo perfeito”, disse Wagner, morador do Centro.


A tenda de Itaipuaçu será aberta na segunda-feira (04/03), entre as ruas Van Lerbergue (antiga 34) e Elisa Vieira Veras (antiga Rua 52), no Jardim Atlântico Central, e funcionará todos os sete dias da semana, das 8h às 20h, com os mesmos serviços da unidade central.

Sintomas da dengue

 

Alguns sinais de alerta podem indicar a necessidade de atendimento médico. São eles: febre alta (a partir de 39ºC) acompanhada de dor de cabeça ou no corpo; dor atrás dos olhos; aparecimento de manchas vermelhas pelo corpo; ou enjoo e vômito. Ao apresentar algum desses sintomas, é essencial que a população não pratique a automedicação e procure o quanto antes o polo de atendimento à dengue mais próximo.

É importante destacar que tosse, coriza e dor de garganta são sintomas gripais e pacientes somente com essas características não serão atendidos nos polos voltados à dengue. Nesses casos, a população deve se direcionar à sua Unidade de Saúde da Família (USF) de referência e, em casos mais graves, a uma das seguintes unidades de Urgência e Emergência: Hospital Conde Modesto Leal, no Centro, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inoã e Unidade de Pronto Atendimento Municipal (UPAM) Santa Rita, em Itaipuaçu.

 

Commentaires


bottom of page