top of page

Morte no Engenhão: fãs de Taylor Swift não tinham água para beber?

Rio de Janeiro, 18/11/2023

Por Gilson Barcellos

Foto: Rede Social

Após a casa arrombada com a morte de uma jovem fã no show da cantora Taylor Swift no estádio Nilton Santos, o Engenhão, na Zona Norte do Rio, nesta sexta-feira (17), as autoridades municipais e federais querem saber se havia água a disposição para o público. O Rio de Janeiro assim como todo o país, vem sofrendo dias terríveis com temperaturas altíssimas, com sensação térmica chegando aos 60ºC. Na manhã deste sábado (18), o bairro de Guaratiba, também na zona norte carioca, já registrou 41ºC.


A estudante de psicologia Ana Clara Benevides, de 23 anos, de Mato Grosso, era uma das milhares de fãs que estavam céu aberto, debaixo de um sol escaldante, na tarde de ontem aguardando o show da cantora. Ninguém da produção, da fiscalização, da saúde, percebeu que o fornecimento – pago ou não – de água era insuficiente? Ela foi levada para o Hospital Salgado Filho, no Méier, mas não resistiu.


Nas redes sociais, o ministro da Justiça Flávio Dino determinou a investigação imediata do caso após denúncias de que a organização do evento teria barrado a entrada de garrafas de água e que a venda do produto dentro do estádio era escassa.


"Orientei o Secretário Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça, Wadih Damous, a adotar as providências cabíveis -ainda hoje - quanto às denúncias de vedação ou ausência de disponibilidade de água para os consumidores que foram ou irão a shows durante essa imensa onda de calor que o Brasil atravessa. O Código de Defesa do Consumidor exige que os serviços sejam seguros e adequados à saúde. É inaceitável que pessoas sofram, desmaiem e até morram por falta de acesso à água", escreveu Dino.


Nas redes sociais, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD) lamentou a morte de Ana Clara e fez algumas determinações:


- Antecipar a entrada em 1h e ocupar o anel de circulação (do estádio) para tirar o público do sol.


- Novos pontos de distribuição de água.


- Aumento de número de brigadistas.


- Aumento de ambulâncias para eventuais emergências.


Além disso, Paes cobrou uma atitude enérgica do Chefe Executivo de Operações, Marcus Belchior, com relação aos organizadores do evento.


Nos comentários da publicação do prefeito, pessoas também pediam a retirada dos tapumes que estão cobrindo as saídas para aumentar a circulação de ar no local e que seja permitida a entrada de garrafas de água no estádio.


O corpo da jovem foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) vai divulgar laudo indicando o que levou a morte. A família de ana está vindo de Mato Grosso para liberar o corpo.




Comentários


bottom of page