top of page

Maricá chama atenção para prevenção ao suicídio

Rio de Janeiro, 10/9/2021

Por Redação GBNEWS

A Prefeitura de Maricá faz um alerta neste mês, durante o Setembro Amarelo, sobre os cuidados com a saúde mental da população. Nesta sexta-feira (10), Dia Mundial de Combate ao Suicídio, o município lembra da data e orienta como as pessoas podem buscar ajuda.


Nos casos de tentativa de suicídio, a Secretaria Municipal de Saúde orienta os familiares a acessarem os serviços de urgência e emergência – Hospital Municipal Conde Modesto Leal, no Centro, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inoã, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) – para realização dos primeiros socorros e avaliação do quadro clínico geral.


Depois, os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) serão notificados pela necessidade do cuidado mais intensivo após o ato. Os Caps são suporte tanto para as tentativas de suicídio, como para as demais violências autopraticadas. O órgão ressalta que é fundamental o familiar ou o próprio paciente pedir ajuda nos Caps ou em uma das 24 Unidades de Saúde da Família de Maricá. Em Maricá, existem ainda o CAPS infanto-juvenil (Capsi) e de Álcool e Drogas (Caps AD).


Entenda os sinais e como ajudar

De acordo com a secretária Solange Oliveira, o município está cada vez mais garantindo a construção de redes de apoio aos que necessitam de cuidados.

“É muito importante criar políticas de visibilidade e discussão da depressão e do suicídio que, na grande maioria das vezes, pode ser evitado. Por isso, mais do que tratar sobre o tema, estamos investindo na rede de cuidados à saúde mental”, destacou a secretária.


A psicóloga e coordenadora de Saúde Mental, Edna Francisca da Silva, destaca a importância do acolhimento como forma de prevenção e destaca os sinais mais comuns de quem precisa de ajuda.


“É importante os familiares e amigos perceberem os sinais de alerta que uma pessoa emite, como isolamento, desinteresse por coisas que gosta, não se importa mais com suas atividades diárias ou diz muitas frases relacionadas à morte”, destacou a psicóloga.

Ampliação da rede de atendimento

Recentemente, a rede passou por ampliação. Por meio da Coordenação de Atenção Primária e Saúde Mental, Maricá ampliou os atendimentos na assistência em Saúde Mental com a implantação de quatro equipes multiprofissionais especializadas que fazem assistência de pessoas em sofrimento psíquico.


Essas equipes atuam nos quatro distritos do município (Ponta Negra, Centro, Inoã e Itaipuaçu) e são compostas por psicólogos, psiquiatras, terapeutas ocupacionais e assistentes sociais que trabalham em conjunto com as 24 unidades da Estratégia da Saúde da Família (ESFs) na assistência e, também, na perspectiva de promoção e prevenção das demandas de saúde mental, inclusive de suicídio.

Live sobre prevenção

No próximo dia 24, às 10h, a coordenação de Saúde Mental realizará a live "Desafios para a prevenção ao suicídio". O evento online é aberto a todos os profissionais da rede e usuários.


As palestrantes serão a coordenadora Edna Francisca da Silva e Patrícia Cavalcanti Schmid, psiquiatra da Equipe Multiprofissional de Atenção Psicossocial (EMAP) de Maricá, militante pela reforma psiquiátrica, especializada em infância e adolescência, mestre pelo IPUB/UFRJ e doutoranda pelo IPUB/UFRJ. A mediadora será Diana Diniz Castro, assistente social, integrante do Núcleo de Prevenção à Violência.


Para acompanhar a live, basta acessar o link pelo Zoom: https://conasems-br.zoom.us/j/86720750778.

Veja onde procurar ajuda

Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) – Rua Clímaco Pereira nº 259 – Centro - Telefone: (21) 2637-2578

Centro de Atenção Psicossocial Infanto Juvenil (CAPSI) - Rua Eugênia Modesto da Silva nº 363 - Parque Eldorado - Telefone: (21) 2637-3941 ou (21) 97045-1244

Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD) - Rua Eugênia Modesto da Silva, nº 107 – lote 03, Quadra K – Loteamento Parque Eldorado – Centro - Telefone: (21) 2637-6830 ou (21) 96484-7695


Commentaires


bottom of page