top of page

Maricá acolhedora por natureza é destaque na FITUR em Madri

Rio de Janeiro, 18/01/2023

Por Redação GBNEWS

Foto: Divulgação

A cidade de Maricá estreou a marca “Maricá, acolhedora por natureza” como identidade internacional na Feira Internacional de Turismo (Fitur), que acontece de hoje (18) até domingo (22) em Madri, na Espanha. O principal foco do evento é apresentar a cidade ao turismo mundial, atrair empreendimentos hoteleiros, além da elaboração de roteiros de turismo estrangeiro que passem a incluir a cidade, que já recebe cerca de 800 mil turistas nos meses de alta temporada (de novembro a março).


“A marca ‘Maricá acolhedora por natureza’ consegue expressar muito do que é nossa cidade representa no cenário brasileiro. Um lugar que acolhe seu povo, cuida de sua gente e gera oportunidades. Maricá acolhe o novo e também o tradicional, acolhe empreendimentos, a cultura, o social. E acolhe com belas paisagens naturais. É um belo conceito para definir o que nossa Maricá é”, explicou Hamilton Lacerda, presidente da Codemar, empresa responsável pela participação no evento.


Maricá fica em exposição em Madrid até o dia 22 de janeiro e expectativa é de que nos cinco dias de evento, o estande receba mais de 100 mil visitantes, dos mais diversos países. Um deles é o chileno Aldo Migone, que mora no Rio há 40 anos e até foi morador de Maricá, onde estão até hoje seus filhos e sua ex-esposa.


“Morei em Maricá e, na época, não tinha nem sinal de trânsito, nem asfalto nas ruas. Hoje, a cidade é uma beleza! Acredito que em 3 ou 4 anos Maricá estará melhor que Búzios como destino turístico. Achei impressionante ver Maricá exposta aqui em Madri. Nossa empresa de turismo está levando 400 espanhóis, de Madri para o Rio, em junho e estamos oferecendo um dia em Maricá, para apresentar o Espraiado, as cachoeiras, as renderas, o trabalho de tapeçaria, enfim, mostrar um pouco de Maricá para o mundo”, disse Aldo.


Para o responsável pela delegação da Fitur no Brasil, Ignacio Bartolome, Maricá é a maior descoberta desta edição da feira. “Depois de conhecer o stand e as maravilhas da cidade, estou desenhando não só conhecer a cidade, mas até a possibilidade de morar em Maricá”, destacou.


Destaques para turistas estrangeiros


Uma das características de infraestrutura destacadas ao público estrangeiro é o Aeroporto de Maricá, operado pela Codemar, que tem capacidade para mil passageiros por dia em voos offshore. O município também está perto do Aeroporto Internacional do Rio, a cerca de 50 minutos. A exuberância da natureza é outro ativo que valoriza a cidade. São 46 quilômetros de praias e seis lagoas, além de canais, ilhas, rios, cachoeiras. As montanhas que cercam o município garantem o turismo de aventura, com trilhas, escalada e rampa de voo livre. A restinga, de grande valor ambiental, emoldura o mar propício a esportes como surf e pescaria, e separa as ondas valentes das serenas lagoas, riscadas por remadores.


A cultura também é traço marcante, das linhas do renomado arquiteto Oscar Niemeyer (que assina a casa onde morou o antropólogo e sociólogo Darcy Ribeiro) até a pintura na pele dos povos originários. Faz parte de Maricá uma aldeia indígena que se orgulha de ser acolhedora. A visitação é possível, e os turistas podem participar de danças, conversas e atividades esportivas. Outros nomes relevantes para a cultura que escolheram Maricá como lar e têm suas casas em processo de transformação em centros culturais foram as cantoras Beth Carvalho e Maysa.


Incentivos ao desenvolvimento


O estande de Maricá, montado na Fitur, fica ao lado dos estandes da Embratur e da cidade do Rio de Janeiro, e tem a missão de apresentar tudo que a cidade oferece aos investidores, como o foco em aumentar a infraestrutura hoteleira, gerando mais empregos e mais renda para os moradores. Atualmente, existem 50 pousadas e hotéis, com a oferta de 600 quartos, 965 leitos. A área de meios de hospedagem teve um crescimento de 60% em quatro anos, passando de 1.136 leitos em 2018 para 1.835 em 2022.


A legislação e a tributação de Maricá no setor são extremamente competitivas, o que é um diferencial para o município. O Imposto Sobre Serviços (ISS) de empresas de hospedagem e guias turísticos é de 2%, o menor possível pela legislação em vigor. Também há isenção de 100% do IPTU por 10 anos para novos empreendimentos que ofereçam 40 quartos ou mais e que sejam instalados em área da Zona Turística.




bottom of page