top of page

Interior aposta em artistas regionais e evita gastos milionários com shows

Rio de Janeiro, 18/10/2022

Por Redação GBNEWS

Foto: Marcelo Couto

A Banda Faixa Etária será uma das atrações do Encontro de Motociclistas de Olaria, no sábado (22)


Olaria é um conhecido bairro da Zona Norte do Rio. No próximo fim de semana, contudo, as atenções dos apaixonados pelas duas rodas estarão em Olaria, uma pequena e hospitaleira cidade do Sul de Minas Gerais, a 75 quilômetros de Juiz de Fora. O prefeito da cidade, Luiz Enéas, assim como muitos outros, descobriu que é possível fazer eventos, movimentando a economia da cidade, sem gastar milhões com artistas nacionais em época de cofres vazios nas prefeituras, sobretudo as do interior do Rio e de Minas Gerais.


Não há mais vagas em hotéis, hospedarias, sítios e nas casas de aluguel para receber milhares de motociclistas que vão a Olaria no fim de semana para o Encontro Nacional dos Amantes do Vento, um clube de Juiz de Fora que faz seu evento, pela segunda vez, em Olaria. Na sexta-feira e sábado são seis shows, com destaque para Tuka’s Band, de Minas Gerais, e Faixa Etária, do Rio de Janeiro.


-- Em 2019, a cidade de Olaria abraçou o evento. O prefeito Luís Enéas ficou empolgado com a quantidade de visitantes e a paz que reinou no primeiro encontro. Ele declarou publicamente que o evento divulga a cidade no Brasil e movimenta o comércio. Garantiu repetir o encontro em 2020, mas a pandemia mudou os planos. Agora esperamos pelo menos o dobro de visitantes de 2019. Há muita gente procurando hospedagem inclusive nas cidades próximas – disse Miguel Carmo, presidente do moto grupo Amantes do Vento.


Referência no motociclismo nacional, que teve a mãe e a irmã como prefeitas de Volta Grande (MG), Paula Maria Quintão Cardoso, a Paula Mineira, disse que o prefeito de Olaria teve a mesma visão de outros que estão apostando no turismo regional, feito pelos motociclistas há anos:


-- Todas as Prefeituras deveriam apoiar os Encontros de Motociclistas, pois é mais uma opção de lazer para os moradores, sem contar que ajuda a movimentar o comércio local. Além disso, a cidade jamais será esquecida. Tudo isso sem os gastos milionários dos artistas nacionais – comentou Paula Mineira.


No Estado do Rio, o Ministério Público passou a fiscalizar os gastos das prefeituras com eventos milionários. Há nove anos, Búzios, na Costa do Sol, faz eventos com sucesso de público apenas com bandas regionais:


-- Nunca trouxemos artistas famosos e todas as nossas edições foram um sucesso, basta fazer um evento organizado onde o público se sinta bem, com bons shows de bandas do meio motociclísticos, que precisam ser valorizadas. Temos que fazer uma boa divulgação nas redes sociais e nas plataformas. Sem nenhuma divulgação patrocinada, o 9° Búzios Bikerfest foi recorde de público. Então é trabalhar com seriedade e fazer a cada ano um evento melhor – explicou Naldo Barbosa, presidente do Moto clube de Búzios.


Locutor dos grandes eventos de São Paulo, David Reda tem a mesma opinião. Segundo ele, com organização, boa seleção de artistas e divulgação, é possível fazer grandes eventos com custos de acordo com a realidade dos municípios:


-- Os eventos voltados para o público motociclista movimentam a economia dos municípios em hotéis, restaurantes e postos de combustíveis e se tornam uma atração à parte para os munícipes, principalmente em cidades pequenas, ao chegarem com suas motos e triciclos exóticos, além da parte musical – concluiu o locutor, que no primeiro fim de semana de novembro comanda o evento de Luiz Antônio (SP), com dez shows de rock.



Comments


bottom of page