Criança pede socorro porque passa fome; deputados querem ir à Copa com dinheiro público

Rio de Janeiro, 05/8/2022

Por Redação GBNEWS

Enquanto uma criança liga para a polícia pedindo socorro porque está passando fome com a mãe e os irmãos, um deputado federal propôs artifício para que ele e outros parlamentares acompanhem os jogos da Copa do Mundo de Futebol lá no Catar. Mesmo sendo imoral, a proposta foi aprovada.


O Ranking dos Políticos pediu, por meio de um ofício, que o deputado federal José Rocha (União-BA) cancele a proposta de criar um Grupo de Trabalho formado por 11 parlamentares para acompanhar todos jogos do Brasil na Copa do Mundo no Catar, em novembro deste ano. A ideia do mandatário, considerada imoral, foi aprovada nesta quinta-feira (04) na Comissão de Esportes da Câmara.


De acordo com a justificativa do deputado José Rocha é que a imagem da seleção brasileira de futebol masculino está em baixa e, por causa disso, tem se afastado cada vez mais do público. Por isso, a proposta da criação do grupo será para provocar discussões dentro do colegiado no Poder Legislativo, junto à Confederação Brasileira de Futebol, para resgatar a imagem do Brasil como “o país do futebol”.

Segundo o levantamento feito pelo Ranking dos Políticos, no site oficial da FIFA, a estimativa de gasto é de R$ 2,5 milhões. Isto calculado pela quantidade de deputados federais que poderão esbanjar com passagens aéreas, ingressos para jogos, hotéis e alimentação, pagos com o dinheiro do contribuinte.


Para o diretor-geral do Ranking dos Políticos, Gláucio Dias é no mínimo imoral um deputado federal, representante do povo da Bahia, propor uma iniciativa dessa. “No dia a dia do Congresso Nacional, percebemos que há bons parlamentares, mas ainda existem alguns que parecem viver em uma ilha da fantasia, em um mundo à parte. Esse tipo de proposta não tem cabimento: gastar dinheiro do contribuinte para ir ver os jogos na Copa do Mundo. Vergonhoso”.


Nas redes sociais, o Ranking dos Políticos fez uma campanha contra a iniciativa do deputado José Rocha que, imediatamente, diminuiu a quantidade de pessoas do grupo para apenas um deputado. Porém, Dias informou que não é o suficiente e que a proposta precisa ser cancelada. “Os deputados precisam entender que o povo brasileiro mudou, o mundo mudou. É inadmissível que um representando queira utilizar dinheiro do contribuinte para curtir festinha, aproveitar a vida no Catar e dizer que está defendendo o Brasil. É uma proposta de vexatória e a gente tem a convicção de que o parlamentar vai repensar essa atitude e recuar. Além disso, se tiver grandeza de caráter, vai pedir desculpa de forma pública por ter proposto uma aberração dessas”, afirmou.

Ranking dos Políticos

O Ranking dos Políticos é uma plataforma que classifica os melhores e piores senadores e deputados federais, em notas de 0 a 10, de acordo com os seus trabalhos realizados no Congresso Federal: presenças nas sessões, economia de verbas, processos judiciais e votações nas decisões mais importantes da casa legislativa. Os parlamentares que atuarem bem nos itens mencionados são positivamente avaliados por meio de pontuação. Exemplo: o primeiro colocado, na parte dos senadores, é o Eduardo Girão (Podemos) do Ceará, com 8,33 pontos. Enquanto o deputado federal mais bem avaliado pelo Ranking é o Alex Manente, do Cidadania de São Paulo, com 8,27 pontos.


Entre os 15 melhores do Congresso Nacional, a plataforma aponta parlamentares de sete partidos, de várias tendências políticas. Além disso, o site faz o ranqueamento dos partidos e estados, por meio da classificação dos seus melhores e piores parlamentares. O principal objetivo da plataforma Ranking dos Políticos é transformar o Brasil por meio da melhoria do Congresso Nacional, ajudando os eleitores no processo de escolha do senador e do deputado federal, informando se suas atuações, nos últimos quatros anos, foram conforme as bandeiras defendidas pela população em geral: anticorrupção, antiprivilégios e antidesperdício.