Horta comunitária no Condado, em Maricá, ganhará espaço de convivência

Rio de Janeiro, 05/8/2022

Por Redação GBNEWS

Fotos: Clarildo Menezes

O secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, vereador licenciado Julio Carolino (PDT), visitou nesta sexta-feira (05) a horta comunitária do bairro Condado e colheu, de forma simbólica, alface, mostarda e rabanete produzidos de forma orgânica. A área total de aproximadamente 17 mil metros quadrados será transformada em um espaço de convivência e ganhará academia de ginástica ao ar livre, quadra poliesportiva, campo society, ciclovia e um deck de observação.

Após conhecer as plantações de alho-poró, repolho e manjericão, o secretário falou da expansão do projeto de hortas comunitárias na cidade, que já existem nos bairros de Araçatiba, Parque Nanci, Marquês, Guaratiba, Marine, João Português, Manu Manuela e na Fazenda Pública Joaquin Piñero.

“Há seis anos, quando assumi a secretaria pela primeira vez, era o meu desejo que isso acontecesse, de ver uma horta brotando em cada canto de Maricá. Isso alegra muito o meu coração e fico muito feliz em ver que se tornou realidade”, disse Julio Carolino, acrescentando que em novembro a equipe estará no Egito representando o município na Cop-27, conferência das Nações Unidas sobre mudanças climáticas.

Espaço revitalizado

O coordenador de Conservação, Charles Carvalho, expressou felicidade em ver a área do bairro em que mora há 20 anos ganhando utilidade pública. “É a melhor sensação do mundo. Há uns anos víamos essa área super degradada, cheia de lixo e com mato que chegava a quase dois metros de altura. É gratificante demais ver hoje essa horta comunitária produzindo verduras e legumes”, contou.

No espaço, também é feita a compostagem que é utilizada como adubo para a plantação. O trabalho consiste na separação de folhas e mato dos outros resíduos recolhidos das casas pela equipe de conservação. O material é colocado no sol e molhado periodicamente para acelerar o processo de decomposição. Em aproximadamente um mês de tratamento este resíduo está pronto para ser utilizado como adubo na horta comunitária. O espaço é frequentado por crianças das escolas municipais e pela população local, que também participam da plantação.