top of page

Escolas da rede municipal de educação de Niterói passam por sanitização

Rio de Janeiro, 27/02/2021

Por Redação GBNEWS

Fotos: Douglas Macedo

A Secretaria Municipal de Educação (SME) e a Fundação Municipal de Educação (FME) iniciaram a sanitização das escolas municipais de Niterói. A desinfecção com o produto a base de sais quaternários de amônio é uma das ações previstas no Plano de Retomada das Aulas para combater a disseminação do novo coronavírus. Todas as unidades serão sanitizadas e receberão o reforço de aplicação a cada três meses. Nesta sexta-feira (26), as equipes higienizaram a Escola Municipal Levi Carneiro, no Sapê. Durante a semana, outras escolas também passaram pelo processo.

O secretário de Educação, Vinicius Wu, destaca que todas as escolas estão sendo adequadas para o retorno das atividades escolares. A Prefeitura de Niterói vai definir em março, após uma análise do cenário da pandemia e com os dados da consulta pública da Educação, se as aulas serão retomadas no sistema remoto ou híbrido, com aulas presenciais e online. O início do calendário escolar está previsto para 25 de março. “A sanitização é fundamental neste processo de volta às aulas. Estamos visitando todas as escolas para conhecer suas demandas e especificidades. Temos um conjunto de iniciativas que incluem a aquisição de materiais de proteção para alunos, professores e funcionários, obras estruturantes e capacitação de profissionais”, disse o secretário.

O presidente da Fundação Municipal de Educação, Fernando Cruz, ressalta que o plano de retomada das aulas prevê um protocolo rígido de segurança, caso o sistema híbrido seja adotado. Além da sanitização, já foram distribuídos os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e materiais de uso coletivo. “Junto à sanitização, estamos fazendo um mutirão de limpeza das escolas com a Clin. Todas as unidades serão adequadas aos protocolos de segurança. Vamos sinalizar o chão e as paredes, implementar o distanciamento social e monitorar todas as ações com seriedade”, pontuou Fernando. A sanitização com sais quaternários de amônio age como uma película que mata os micro-organismos que estão no local (vírus, bactérias, fungos e ácaros) e forma uma camada protetora que mantém a superfície desinfetada por até seis meses, dependendo da circulação de pessoas. A solução química utilizada é autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Além da escola Levi Carneiro, no Sapê, a desinfecção já foi realizada nas Unidades Municipais Educação Infantil (Umeis) Marilza Medina, no Fonseca, e Olga Benário, no Engenho do Mato, e nas escolas municipais Maestro Heitor Villa Lobos, na Ilha da Conceição, e João Brazil, no Morro do Castro. Após a limpeza e aplicação do produto, cada unidade recebe um certificado. As demais escolas serão sanitizadas de acordo com o cronograma estipulado pela Secretaria Municipal de Educação e as direções escolares. Niterói foi pioneira no Brasil na sanitização de ruas, comunidades e unidades de saúde com sais quaternários de amônio. A primeira fase da desinfecção foi iniciada em março do ano passado, com equipes da Companhia de Limpeza Urbana de Niterói (Clin) e agentes de sanitização da empresa contratada para a aplicação. O processo já foi realizado mais de uma vez, reforçando a imunização em todo o município.

Consulta – A consulta pública realizada pela Secretaria e Fundação Municipal de Educação pode ser respondida por responsáveis dos alunos da rede pública da cidade até este domingo (28), através do link: https://consultas.colab.re/retomadadasaulas. A pesquisa busca conhecer as demandas familiares em relação à comunidade escolar e planejar uma retomada das aulas com segurança no ano letivo de 2021. Mais de 4.200 responsáveis já participaram da consulta.


Comments


bottom of page