top of page

Eduardo Paes declara barraqueiros de praia como Patrimônio Cultural do Povo Carioca

Rio de Janeiro, 27/12/2021

Por Nathalia Chamusca

Foto: Internet

No dia da chegada da estação mais aguardada pelos cariocas, o verão, o prefeito Eduardo Paes (PSD) sancionou a lei que declara como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Povo Carioca os barraqueiros de praia. Quem frequenta as praias do Rio de Janeiro sabe a importância dos barraqueiros, que estão integrados à população e realizam um trabalho que vai bem além do comércio informal. Para o vereador Marcio Ribeiro (Avante), autor do projeto de lei, os barraqueiros de praia têm uma função social, que possui importância não só econômica, mas também cultural:


“Os barraqueiros se tornaram uma tradição cultural, são importantes no relacionamento com os turistas e frequentadores da praia, além de serem utilizados como ponto de referência, como por exemplo a barraca do Uruguai, no posto 9 ou a barraca PQD, no posto 8 em Copacabana. Além disso, eles estimulam atividades de educação ambiental e de preservação do meio ambiente, conscientizando os banhistas a recolher seu lixo, disponibilizando lixeiras em suas barracas e incentivando práticas de reciclagem”, conclui Marcio Ribeiro.

Para Maria do Carmo Nunes, barraqueira na praia de Copacabana há 18 anos, essa é uma homenagem mais do que merecida, afinal, quem frequenta as praias da cidade sabe a importância que os barraqueiros tem:


"Quando a gente chega pela manhã, já pensamos desde a forma de arrumar as cadeiras e guarda-sóis, até a temperatura das bebidas e o que vamos oferecer de petiscos para os nossos clientes. A gente trabalha de sol a sol, mas trabalhamos felizes em servir os cariocas. Enquanto eles se divertem, a gente rala", brinca Dona Maria, que confirma que essa atividade é, em muitas das vezes, a única fonte de renda das famílias dos barraqueiros.


Segundo dados da prefeitura, existem hoje 1.019 ambulantes em pontos fixos (barraqueiros) cadastrados.


Comentarios


bottom of page