top of page

Defesa Civil de Maricá ajuda no resgate de vítimas da tragédia de Petrópolis

Rio de Janeiro, 17/02/2022

Por Gilson Barcellos

Secretário de Defesa Civil de Maricá, Fabrício Bittencourt, comanda oração antes da equipe seguir para Petrópolis


A tragédia de Petrópolis tem um saldo até o momento de 104 mortos, dezenas de pessoas desaparecidas, inúmeras casas interditadas, dezenas de carros arrastados pela enxurrada. O corpo de Bombeiros prossegue com as operações de busca e resgate por vítimas das fortes chuvas, agora com a colaboração de uma equipe das Defesa Civil de Maricá.


Nas redes sociais, o prefeito da cidade da Baixada Litorânea, Fabiano Horta (PT), diz que além das equipes técnicas, Maricá levou para a Cidade Imperial equipamentos.

Durante toda a madrugada desta quinta-feira (17), o Corpo de Bombeiros usaram equipamentos como balão de iluminação, gerador, unidade rebocável de iluminação, refletores, headlamp e lanternas comuns. O protocolo exige, ainda, a presença de militares com apitos para casos de novos desmoronamentos.

Segundo o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do CBMERJ, coronel Leandro Monteiro, a profissão do Bombeiro Militar é sujeita a riscos diversos.


- Trabalhar à noite, com pouca iluminação, com solo encharcado, é sempre um desafio. Minha determinação é trabalhar incansavelmente em busca de vidas - disse o secretário.


O CBMERJ atua com mais de 500 militares nas operações com profissionais especializados de diversos quartéis. Até o momento, resgatou 24 pessoas com vida. Há registro de 94 óbitos.


A previsão ainda é de muita chuva para esta quinta-feira (17) na Região Serrana fluminense, principalmente em Petrópolis.





コメント


bottom of page