top of page

Curso da língua guarani chega a 2ª edição na 3ª feira em Maricá

Rio de Janeiro, 04/6/2023

Por Redação GBNEWS

Fotos: Marcos Fabrício

A Secretaria de Participação Popular, Direitos Humanos e Mulher recebeu neste sábado (03), com uma aula inaugural no Cine Henfil, no Centro, cerca de 100 alunos que vão participar da 2ª edição do Curso de Guarani. A formação oferecida gratuitamente pela Coordenadoria de Políticas Públicas com os Povos Indígenas, em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF), começa nesta 3ª feira (06) e tem o objetivo de ensinar aos moradores de Maricá o idioma materno dos povos indígenas da etnia Guarani Mbya que residem no município. Todos os 520 inscritos serão chamados por ordem de inscrição. Presente na cerimônia que contou com um típico café da manhã e apresentação musical, o secretário de Participação Popular, Direitos Humanos e Mulher, João Carlos de Lima (Birigu), desejou boas-vindas aos novos estudantes. "Fiquei bem feliz em ver que mais uma turma está lotada. Isso mostra que a população quer conhecer e saber sobre o guarani. Queremos gerar e despertar a consciência da importância da cultura e dos povos originários e, nesse sentido, faremos de tudo para que Maricá comece a desenvolver outros olhares para as nossas aldeias e culturas", afirmou. A coordenadora de Políticas Públicas com os Povos Indígenas, Maria Oliveira, destacou que essa será a primeira turma de 2023 e que será oferecido aos alunos uma oportunidade para conhecer melhor sobre a cultura indígena. "Superamos uma pandemia e estamos aqui querendo aprender, falar, entender e, futuramente, conseguir nos comunicar com os indígenas na língua deles. Faremos uma imersão cultural com direito à visita na Aldeia", disse. Conhecimento da cultura indígena

O representante e professor titular do departamento de administração da Universidade Federal Fluminense (UFF), Martius Vicente Rodriguez, ressaltou a sinergia da instituição de ensino com a Prefeitura. "Essa é uma parceria histórica para a UFF, pois iremos nos aprofundar nessa língua tão importante, que formou a nossa identidade como povo e que ficou conservada e integrada ao cotidiano de muitos habitantes de nossa região. Logo, essa parceria é belíssima e muito inovadora para ambas as partes", destacou. A iniciativa terá carga horária total de 10 horas com turmas em três diferentes horários: 3ª e 5ª feiras, das 18h às 19h e das 19h às 20h, e aos sábados, das 10h às 12h. As aulas acontecem na sede da Secretaria de Participação Popular, Direitos Humanos e Mulher, localizada na Rua Pereira Neves, nº 272, no Centro, e serão ministradas pelo professor e cacique da aldeia Tekoa Ara Hovy (Céu Azul), na Morada das Águias, em Itaipuaçu, Vanderlei da Silva Weraxunu.

"Javy ju! (bom dia)! Primeiramente queria agradecer por esse momento e poder levar o conhecimento sobre a nossa língua materna para todos os alunos desse projeto e espero que seja bem proveitoso para todos”, declarou.


bottom of page