top of page

CPI Covid-19: Davati Medical Supply esclarece informações sobre sua atuação no Brasil

Rio de Janeiro, 03/7/2021

Por Sâmela Lauz

A partir das informações que vieram à público nos últimos dias, especialmente após depoimento de Luiz Paulo Dominguetti à CPI da Covid-19, a Davati Medical Supply esclarece fatos sobre sua a atuação e sobre a forma como se deu o contato da empresa com o governo brasileiro, no que diz respeito à oferta de intermediação para compra de vacinas contra a Covid. “A Davati jamais participou de qualquer negociação ilícita”, afirma Herman Cardenas, CEO da Davati Medical Supply.

Até a divulgação pública dos fatos, a empresa não tinha conhecimento de que integrantes do governo teriam solicitado vantagem indevida para a aquisição das vacinas. Caso tivesse conhecimento, destaca-se, jamais anuiria com qualquer prática indevida.

A Davati Medical Supply apresentou ao Ministério da Saúde, em fevereiro deste ano, oferta para intermediar a compra de até 400 milhões de doses de vacina, restrita àquele período. Como demonstra o documento de oferta (Full Corporate Offer - FCO) enviado à pasta, a Davati Medical Supply não detinha a posse das vacinas, atuando na aproximação entre o Governo Federal e um allocation holder, empresa que possuía créditos de vacinas junto ao laboratório AstraZeneca, atestada por uma carta do alocador – esta carta atestava que havia acesso a uma alocação junto à AstraZeneca.

Quanto à capacidade da empresa em cumprir com a proposta, a FCO enviada formalmente ao Ministério da Saúde continha todas as informações, passo a passo, sobre como se daria a intermediação e entrega das vacinas em questão, ficando claro que a Davati atuava como uma facilitadora. “Qualquer pagamento se daria tão somente após a entrega das vacinas.”, destaca Cardenas. A Davati Medical Supply reforça que não é representante do laboratório AstraZeneca e jamais se apresentou como tal. Em nenhum momento a Davati alterou a oferta, com relação a valor ou formato da negociação.

Em meio à pandemia, a Davati Medical passou a ser procurada por governos e instituições de diversos países para fornecer informações e acesso a vacina contra a Covid, pois lidava com distribuição vacinas contra Influenza, H1N1 e anestésicos em geral.

Visando atender a demanda, a empresa passou a buscar alocadores de vacinas, a partir de sua rede de parceiros internacionais. A Davati Medical é um distribuidor master internacional da Anzalp Pharmasolutions, fabricante de vacinas (não contra Covid) e medicamentos como com 60 anos de história, baseada na Índia que produz para grandes players do mercado global. Anzalp registrou patente do medicamento Remdesivir, amplamente utilizado no tratamento da Covid.

Atuação no Brasil

O único representante credenciado da Davati Medical no Brasil para facilitar a oferta de vacinas contra a Covid, Christiano Alberto Carvalho, o qual detinha poderes limitados, esteve no Ministério da Saúde para tratar sobre a possível negociação de fornecimento de doses da vacina detidas por allocation holder do laboratório AstraZeneca. As tratativas não evoluíram, visto que a empresa não recebeu retorno do governo brasileiro com formalização do interesse, seguindo os passos descritos na FCO. Já Julio Caron, se ofereceu para atuar como representante da empresa no Brasil, mas a Davati Medical retornou que já possuía representantes no país.

Sobre a Davati Medical

A Davati Medical integra o Grupo Davati, holding fundada pelo empresário Herman Cardenas, com sede no Texas, Estados Unidos, que possui diversos negócios. A Davati Medical atua como distribuidora de medicamentos e vacinas. Para auxiliar com a crise sanitária global, passou a atuar como facilitadora entre governos e instituições e detentores de cotas de vacinas de Covid e distribuidores autorizados em todo o mundo, com representantes em diferentes países. No Brasil, a empresa atua por meio de representantes e não possui diretores ou sócios locais.

Sobre investigação envolvendo facilitação da Davati Medical no Canadá, a empresa informa que já apresentou todos os documentos necessários ao Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (United States Department of Homeland Security) e à Polícia Federal do Canadá (Royal Canadian Mounted Police) e não foi encontrado nenhuma inconsistência ou acusação com relação à atuação da empresa.

Sobre Herman Cardenas

É empresário norte-americano que fundou e gerenciou vários negócios ao longo de sua carreira, inicialmente no ramo da construção e tecnologia. Uma de suas empresas, focada em sistemas tecnológicos, já recebeu investimentos de grandes empresas e conta com diversos registros de patentes de tecnologias para casas inteligentes e outros.


Herman Cardenas fundou a primeira empresa do Grupo Davati em 2014, para importar produtos de construção civil, como janelas, portas e outros insumos, que são comercializados junto a empreendimentos, hospitais, hoteis e instituições. O empresário desenvolve também projetos imobiliários em Austin, Texas e arredores, de construção de projetos e comunidades multifamiliares de médio e grande porte.

Mais tarde, Cardenas recebeu a oportunidade de atuar como distribuidor master internacional da Anzalp Pharmasolutions Pvt Ltd. e decidiu empreender na área de medicamentos, vacinas e insumos hospitalares, fundando a Davati Medical Supply para atuar no segmento.


Comments


bottom of page