top of page

Confecção de tapete de sal atrai milhares de fiéis em São Gonçalo

Rio de Janeiro, 16/6/2022

Por Redação GBNEWS

Fotos: Renan Otto e Júlio Diniz

A celebração de Corpus Christi teve início nesta quinta-feira (16), em São Gonçalo, com a confecção do tradicional tapete de sal pelas principais vias da região central da cidade. Milhares de fiéis participaram do trabalho, que começou por volta de 6h30min, elogiando a mudança de horário. Por volta das 11h, o tapete estava praticamente pronto, e milhares de pessoas já percorriam as ruas por onde irá passar a procissão, ao final do dia.


Considerado o maior tapete da América Latina, com dois quilômetros de extensão, a obra de arte a céu aberto utilizou 50 toneladas de sal, além de borra de café, pedrarias, tintas corantes e serragem. O tapete, com 240 painéis ao longo das ruas Moreira Cesar, Feliciano Sodré e Nilo Peçanha, é considerado patrimônio público cultural e religioso do município.

Celebrado há 28 anos na cidade, sendo os dois últimos anos virtualmente, a confecção do tapete uniu cerca de 50 mil pessoas. O prefeito Capitão Nelson (PL), acompanhou todo o trabalho realizado pelos fiéis, ao lado do governador Claudio Castro (PL).


“Esse espetáculo é lindo de ver. Estou muito feliz de conseguirmos proporcionar de novo aos gonçalenses esse momento único. Esse ano, com a mudança de horário, muitas famílias vieram com seus filhos. Essa união das pessoas é o que precisamos para transformar a cidade”, disse.


O governador Claudio Castro esteve presente pela primeira vez na confecção do tapete e, além de ficar encantado com o evento, falou sobre a importância para a cidade.


“São Gonçalo é uma cidade rica culturalmente e precisamos valorizar isso. O que estamos vendo aqui hoje é uma verdadeira obra de arte. A união das pessoas para fazer esses painéis é um exemplo. A cidade precisa ser conhecida por esse tipo de evento e com isso resgataremos a dignidade da população gonçalense”.

O padre André Luís Siqueira, pároco da Igreja Matriz de São Gonçalo, falou sobre a fé que uniu as pessoas para a organização do evento.


“O empenho e esforço das pessoas são a fé manifestada em tudo que está acontecendo aqui hoje, evidenciando a presença de Jesus na Eucaristia”, disse.


A mudança de horário foi o principal motivo de tantas pessoas participarem da confecção deste ano. A celebração de Corpus Christi na cidade sempre foi realizada com a confecção do tapete durante a madrugada de quinta-feira, com a missa e procissão acontecendo no final da manhã. Neste ano, pela primeira vez, o tapete foi confeccionado durante a manhã, com missa às 16h, seguida da procissão.

“A mudança foi uma ótima oportunidade de mostrarmos esse trabalho lindo que é a celebração do Corpus Christi. Agora temos mais tempo para aproveitar esse grande evento”, disse Jeison Lima, de 44 anos, membro da Igreja Matriz.


Gustavo dos Santos, de 42 anos, achou a mudança de horário ideal para que as crianças pudessem participar da celebração. “Com relação à segurança, ajudou bastante, porque não podíamos trazer nossos filhos quando a confecção do tapete acontecia durante a madrugada. Hoje temos a presença de muitas crianças”, disse.


Célia Nunes, responsável pela pastoral da criança da Igreja Matriz, participou do evento pela primeira vez. E o tapete que ela coordenou foi um dos primeiros a ficar pronto.


“Das outras vezes eu não me sentia segura de ficar aqui a madrugada toda. Esse ano está muito melhor porque depois da confecção, as pessoas ainda podem ver os tapetes durante todo o dia. Nosso tapete representa a paz mundial e ficou pronto às 9h30min,. Começamos bem cedinho”, disse.


As atividades no palco em frente à Igreja Matriz começaram às 8h com louvores da banda Angelus, contação de história com o tema “A vida de São Gonçalo” e a história da evangelização em São Gonçalo. Às 15h, o palco volta a receber bandas com louvores.

Apresentações culturais - O evento também foi marcado por apresentações culturais ao longo de todo o percurso. Na Rua Carlos Gianelli, no Centro, os visitantes puderam aproveitar a exposição de carros antigos, com cerca de 30 automóveis. A exibição, promovida pela Secretaria de Cultura e Turismo de São Gonçalo, em parceria com o grupo Auto Relíquias - um grupo de colecionadores que moram na cidade - conseguiu atrair os colecionadores de automóveis.


No Espaço Salvatori, os visitantes aproveitaram para conhecer a feira de artesanato, disponibilizada pela Secretaria de Assistência Social. O espaço contou também com recreações para o público infantil. A escadaria da prefeitura recebeu apresentação de coral e espetáculos de dança.


Já na Casa das Artes, acontece a exposição “São Gonçalo – Território, história e fé”, dos curadores Rui Aniceto Nascimento Fernandes, Guilherme Cavotti, Alex Costa e Silva, Carolina Carvalho e Vanessa Leite. A exposição é composta por imagens de diferentes épocas de São Gonçalo, da relação entre o catolicismo e a cidade e projeção de vídeos.


A exposição foi pensada a partir das atividades do Memorial da Igreja Matriz de São Gonçalo, um projeto entre a Igreja com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), onde são feitas pesquisas que embasam a obra de recuperação do templo religioso.



Commentaires


bottom of page