top of page

Carnaval 2023: 'Lugares de Arlindo', conheça a sinopse do Império Serrano

Rio de Janeiro, 13/7/2022

Por Redação GBNEWS

Império Serrano vai homenagear Arlindo Cruz no carnaval em 2023 (internet)


A Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) definiu na noite desta segunda-feira (11), na Cidade do Samba, a ordem do desfile das agremiações do Grupo Especial para carnaval de 2023. Ao todo, 12 escolas de samba vão desfilar no domingo (19 de fevereiro) e na segunda-feira (20 de fevereiro), sendo seis em cada noite. Como é praxe, Império Serrano, campeã da Série Ouro e que volta à elite do Carnaval em 2023, vai abrir o desfile de domingo na Marquês de Sapucaí. O carnavalesco é Alex Souza e o editor e pesquisador Leonardo Lichote.

(foto Divulgação)


Sinopse do enredo “Lugares de Arlindo”


No dedilhar das cordas, nascia o músico e, nos festivais, o compositor.

A luz de Candeia iluminou o caminho, que o levou ao seu lugar.

Onde fica esse lugar?

Fica no samba de roda, na roda de amigos, num bloco de caciques brincando o carnaval.


No fundo de quintal, onde o “bom aprendiz”, recebeu a maior “Lição de Malandragem”: a de ser um artista popular.


Junto ao partido-alto, ao batuque e ao pagode.


Em Madureira, sorriso, paz e prazer de um suburbano nato orgulhoso, do povo do gueto, dos becos e vielas.


Na fé de quem tem o corpo fechado. Na arte que vem do batuque dos terreiros, na tradição dos tambores de Xangô. Na herança cultural e religiosa que dá o tom de sua música.


Dentro do coração de um romântico Orfeu, senhor e cativo nas artes da paixão.

Em plena passarela, na “festa da massa”, que cantava seus hinos, onde imperou sua porta-bandeira, o grande amor.


No glorioso Império Serrano, que, com a proteção de São Jorge Guerreiro, também retorna ao seu verdadeiro lugar.


A recordar aquarelas de Silas, Mano Décio da Viola, com Beto Sem Braço, Aluísio Machado e Roberto Ribeiro. Está na Rainha Ivone, cantando ao alvorecer e lembrando que a Pérola Negra passou por aqui.


Está no palco com os amigos de sempre, seus parceiros e intérpretes.

O lugar de um “sambista perfeito”, neste show que jamais se encerrará.


Concentra-se na força desse homem que nada derruba e sabe que “ainda é tempo pra ser feliz”.

Esse lugar se encontra, enfim, em um de seus versos: “Sou eu, sou eu, sou eu, sou eu”.







Comentários


bottom of page