top of page

Alunos de Itaipuaçu se destacam no 4º Festival Estudantil de Artes de Maricá

Rio de Janeiro, 29/8/2023

Por Redação GBNEWS

Fotos: Divulgação

Nesta semana está sendo realizada uma série de ações referentes ao 4º Festival Estudantil de Artes de Maricá (Festart), no qual, alunos da rede municipal de ensino desfilam seus talentos em diferentes modalidades. Nesta segunda-feira (28), representantes de nove escolas exibiram fotografias e vídeos curta-metragem, divididos nas categorias infantil, infanto-juvenil e juvenil. O resultado será divulgado até o fim da semana e a grande final, com premiação de todas as modalidades e categorias, acontece durante a Festa Literária Internacional de Maricá (FLIM), que começa no dia 19 de setembro. A etapa desta segunda-feira ocorreu no auditório do Banco Mumbuca, no Centro, onde os vídeos e fotos foram exibidos em um telão. O tema da Festart deste ano é “Aqui é Futuro”, onde os estudantes podem projetar como será Maricá daqui a alguns anos. “Todos os trabalhos que estão sendo apresentados têm essa temática, e os alunos se mostram criativos em suas diferentes expressões”, ressaltou Roniel Azevedo, que é coordenador de projetos da Secretaria de Educação. Algumas produções, feitas por alunos de todas as idades, chamaram a atenção especial dos jurados. Uma delas foi o vídeo das colegas Letícia, Gabrielle (ambas de 12 anos) e Clara, de 13 anos, que gravaram uma performance numa praça próxima ao recém-inagurado CEPT Leonel Brizola, em Itaipuaçu. “Quando convidaram a gente para fazer parte do projeto, pensamos na coreografia e no figurino. O local que escolhemos para gravar é um lugar que remete à nossa infância. Já estamos ansiosas para saber o resultado”, afirmou Clara. Outro destaque foi Davi, de 9 anos, que estuda na E.M. Ataliba de Macedo Domingues, em Itaipuaçu, e é diagnosticado com espectro autista. Após a apresentação de seu vídeo com temática musical, a mãe dele fez um agradecimento aos profissionais da rede pública de ensino pela dedicação aos alunos autistas. “Sou professora de Educação Física e secretária escolar na rede privada e, primeiramente, coloquei meu filho numa escola também particular. Enquanto ele esteve lá, todos os dias me apresentavam um problema novo com o Davi. Mas, felizmente, isso mudou totalmente quando ele trocou de escola. Foi na rede municipal que encontramos o acolhimento que meu filho precisava e, hoje, ele volta para casa sorrindo todos os dias. A ideia da inclusão na teoria é muito bonita, mas é muito difícil vê-la plenamente na prática como encontrei aqui, e é um sonho o que estamos vendo hoje nesse festival. Não precisa dividir e separar os PCDs dos outros alunos. Estou convencida de que a melhor terapia é o amor, e hoje o meu filho tem na escola”, garantiu Tatiana Araújo, de 42 anos.

Nesta terça-feira (29), a Casa de Cultura recebe uma mostra de desenho e pintura feita pelos estudantes. O festival faz uma pausa na quarta-feira (30) para, na quinta-feira (31) e na sexta-feira (1º/09), se instalar na quadra da E.M. Benvindo Taques Horta, em Ubatiba, onde haverá apresentações de canto e dança.

Comments

Couldn’t Load Comments
It looks like there was a technical problem. Try reconnecting or refreshing the page.
bottom of page