top of page

Acesso ao saneamento aumenta o tempo médio de vida escolar e desempenho dos estudantes

Rio de Janeiro, 29/4/2023

Por Redação GBNEWS

Fotos: Divulgação

Alunos com acesso ao saneamento básico têm, em média, 3 anos a mais de vida escolar, em comparação aos estudantes sem acesso, segundo o IBGE. Não à toa, a média das notas desses jovens socialmente vulneráveis é 10% menor na prova do Enem, como divulgou o Instituto Trata Brasil em 2022. Isso significa que o trabalho da Águas do Rio para a universalização dos serviços de água e esgoto terá um impacto direto no desenvolvimento escolar e no futuro das crianças fluminenses.

Em quase um ano e meio de atuação, a concessionária conseguiu levar água tratada, pela primeira vez, a mais de 250 mil famílias em sua área de atuação. O presidente da Águas do Rio, Alexandre Bianchini, lembra que, com essa ação, milhares de crianças hoje passaram a ter acesso à água segura.

“Cada real investido em saneamento economiza nove em saúde, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). Este impacto na vida das crianças é transformador. Nossos agentes que estão nas ruas nos contam histórias de mães, principalmente de áreas de comunidades, que agradecem pela saúde de seus filhos todos os dias. São histórias emocionantes de crianças e jovens que perdiam vários dias de aulas porque bebiam água contaminada dentro de suas próprias casas. Participar dessa transformação é o que nos move rumo à universalização do saneamento”, afirma.

Ainda segundo outro estudo do Trata Brasil, ao retirar da rotina de crianças e adolescentes doenças causadas por veiculação hídrica, como disenteria, hepatite e diversos tipos de problemas respiratórios, o resultado natural é um aumento na presença escolar. O levantamento aponta um ciclo virtuoso que segue até a fase adulta com salários maiores e uma expectativa de crescimento da produtividade dos trabalhadores calculada em R$ 142,5 milhões por ano, conforme explica a presidente executiva do instituto, Luana Pretto:


“O saneamento tem um grande impacto na educação das crianças. Cada episódio de diarreia, causada pela falta de acesso ao saneamento, por exemplo, faz com que uma criança fique de um a quatro dias afastada das atividades escolares. Isso gera um desestímulo na aprendizagem e, consequentemente, um atraso escolar e menor possibilidade de ascensão social dessa criança”, explicou.


Educação ambiental nas escolas: Responsabilidade compartilhada

Concomitantemente à prestação de serviços de água e esgoto, a Águas do Rio têm avançado no programa de educação ambiental “Saúde Nota 10”, iniciado em março de 2022, que leva às escolas municipais de sua área de concessão atividades lúdicas que reforçam a importância do saneamento e a consciência de que todos são agentes de transformação nesse cenário.

Em um ano, mais de 62 mil alunos, de 400 unidades educacionais participaram da ação, que ainda envolveu 2.900 professores. Além disso, a partir de 2023, a concessionária abriu as portas de sua sede no Porto Maravilha, para que as crianças conheçam de perto espaços como o Centro de Operações Integradas e a Sala de Imersão Baía de Guanabara.


“Receber a equipe da Águas do Rio na escola foi bem importante porque reforça bons hábitos para nossos alunos. Aqui, a gente busca ensinar boas práticas, para que eles aprendam o uso responsável e sustentável da água. É através do exemplo e de pequenos gestos que se aprende também”, comentou a Especialista de Educação Básica da Escola Municipal Geralda Izaura Ferreira Telles, em Magé, na Baixada Fluminense, Simone Cardoso.


Na cidade do Rio de Janeiro, o programa ainda tem um braço de atuação voltado para a importância de recuperar e preservar as águas dos rios cariocas, em parceria com o projeto “Esse Rio é Meu”, da prefeitura. Em março, a iniciativa foi ampliada, em cerimônia no Museu do Amanhã, e 773 instituições de ensino foram incluídas nas atividades futuras que levam ações de preservação na prática, como uma simulação de fiscalização de despejo irregular de esgoto.


A Águas do Rio também tem iniciativas voltadas à educação adulta. Em parceria com a Faetec, a concessionária promove cursos profissionalizantes, como de encanador predial, entre outros.


Na última segunda-feira (24), os alunos da unidade da fundação na Ilha do Governador, receberam os profissionais da empresa para uma tarde de orientação em planejamento de carreira. Já nesta quinta (27/4), a concessionária abriu as portas de sua unidade na zona sul da capital, na Estação Elevatória de Esgoto (EEE Leblon), para estudantes. Lá, eles puderam entender melhor o funcionamento e monitoramento das estruturas que compõem o sistema de esgotamento sanitário e participaram de rodas de conversa, além de dinâmicas, com técnicos da área do saneamento e do meio ambiente da empresa.


Comments


bottom of page