Ação conjunta inicia revegetação de trecho na faixa marginal da Lagoa de Araruama

Rio de Janeiro, 05/6/2021

Por Redação GBNEWS

Fotos: PMSPA

Um dos trechos da Faixa Marginal de Proteção (FMP) da Lagoa de Araruama recebeu, neste sábado (5), o plantio de árvores nativas da região. A ação é uma parceria entre o município, por meio das secretarias de Meio Ambiente e de Educação de São Pedro da Aldeia com a Prolagos, concessionária de águas e esgoto. As mudas foram plantadas por professores da rede de ensino municipal na orla do Centro, próximo à Praia da Teresa. A revegetação da área é uma das iniciativas desenvolvidas pelo município em celebração ao Dia Mundial do Meio Ambiente.

A ação teve o número de participantes reduzido, respeitando todos os protocolos e medidas de prevenção à disseminação da Covid-19 estabelecidas pelo município por meio do decreto em vigor (Decreto nº 109).


Posteriormente, com o retorno das aulas, será relançada a gincana “De olho no óleo”, uma parceria de sucesso com a Concessionária Prolagos, que visa educar crianças e familiares sobre os danos que o descarte incorreto do óleo utilizado na culinária causa na rede de esgoto, como o entupimento dos canos e a atração de pragas que podem causar doenças. A unidade que arrecadar mais litros de óleo, ao fim do período estabelecido, será a campeã da gincana.

A coordenadora de Educação Preventiva de São Pedro da Aldeia, Maria Regina da Silveira Rosa, ressaltou a relevância de manter em dia campanhas de conscientização sobre a preservação do ecossistema.


“Trabalhar sustentabilidade e a preservação do meio ambiente é de fundamental importância. Precisamos nos sensibilizar e conscientizar a sociedade. Neste momento, infelizmente, não tivemos a presença de nossos alunos na primeira ação, mas estaremos trabalhando com eles essa valorização. Meio ambiente é vida. Vamos preservar”, afirmou a coordenadora.


O que é uma Faixa Marginal de Proteção?


De acordo com o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Faixas Marginais de Proteção (FMP) são faixas de terra às margens de rios, lagos, lagoas e reservatórios d’água, necessárias à proteção, defesa, conservação e operação de sistemas fluviais e lacustres. A vegetação presente nesses trechos apresenta em sua composição espécies típicas, que fazem a manutenção do microclima e da qualidade da água.