Preso na Operação Catarata Pedro Fernandes é exonerado da Secretaria de Educação


Foi publicada agora a tarde a edição extra do Diário Oficial do Estado com a exoneração do secretário de Educação Pedro Fernandes (PSC), preso na sexta-feira (11) na segunda fase da Operação Catarata, da Polícia Civil e do Ministério Público Estadual.

Governador interino Claudio Castro exonera Pedro Fernandes

Como apresentou atestado médico com resultado positivo no teste de coronavírus, Pedro cumpre prisão domiciliar. Em seu lugar, assume Cláudia Lasry Martins que ocupava o cargo de subsecretária executiva.

Na edição matinal do DO, Pedro havia sido apenas afastado por 15 dias. Segundo o Palácio Guanabara, ele não havia sido exonerado diretamente, porque estava de licença, por ter contraído a Covid-19.

Nesta terça-feira (15), o desembargador Antonio Ibrahim, do órgão especial do Tribunal de Justiça do Rio, decidiu que toda a investigação que resultou na prisão deve sair da primeira instância e passar a tramitar no órgão especial do TJ, justamente por Pedro ocupar uma secretaria de estado.

Afastado pela justiça do governo do estado por 6 meses, Wilson Witzel (PSC) está sendo substituído interinamente pelo seu vice, Cláudio Castro (PSC), também citado no mesmo processo, embora não seja um dos investigados.