Feriadão de 7 de Setembro pode ser mais uma preocupação para a Saúde de Maricá

No último fim de semana ensolarado, moradores e visitantes de Maricá invadiram as praias a exemplo do que ocorreu no Rio de Janeiro e em outras cidades, principalmente na Região dos Lagos.

Em Maricá, Região Metropolitana II do Rio de Janeiro, as barreiras sanitárias não foram suficientes para evitar o acesso às praias e lagoas, apesar da proibição para evitar o crescimento de casos do coronavírus. Mesmo sendo lei, inclusive sujeito a multa, o uso obrigatório da máscara de proteção da Covid-19 não foi respeitado.

 

Enquanto as pessoas não respeitam os protocolos federais, estaduais e municipais, achando que a pandemia acabou, o número de vítimas cresce no Estado do Rio de Janeiro.

 

Na noite desta terça-feira (01), a Secretaria de Estado de Saúde (SES), divulgou que 226.800 casos foram confirmados, 16.217 óbitos e 204.845 pessoas recuperadas da doença.

 

Maricá que é invadida por turistas nos fins de semana, principalmente quando tem um feriado como 7 de Setembro que cai na segunda-feira, anota 3.460 casos confirmados e 106 óbitos por Covid-19. Estão curadas da doença 3.203 pessoas e há no momento 151 casos ativos, além de 25 óbitos em análise pela Secretaria de Estado de Saúde.

 

Com 150 dias de pandemia, desde a confirmação do primeiro caso em Maricá, a representação gráfica da curva de casos na cidade exigiu ajustes que estão sendo implantados nesta edição. A partir de ontem (01), o gráfico com as curvas foi dividido em dois, um do início até 90 dias e o segundo de 90 dias até a data atual. O objetivo da alteração é o de continuar fornecendo um quadro o mais esclarecedor possível.

 

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino