Capítulo II: Prefeitura de Maricá esclarece denúncia de que suas lanchas estariam abandonadas

Em consequência de denúncias gravadas em vídeos e postadas na internet, a respeito de embarcações da Prefeitura de Maricá abandonadas no bairro Boqueirão e no Yate Clube de Jurujuba, Niterói, a prefeitura expediu uma segunda nota esclarecendo os fatos. A primeira nota, publicada pelo GBNEWS, pode ser lida no link no final desta matéria.

“Sobre a denúncia a respeito da presença de uma embarcação da Prefeitura de Maricá em uma doca em Niterói, o município esclarece que não há qualquer irregularidade. As duas embarcações NomaDB foram adquiridas pela Prefeitura com o intuito de ajudar a fiscalização das lagoas de Maricá e de sua região costeira, o que inclui a área de proteção das Ilhas Maricás.

 

Uma das embarcações fica ancorada na lagoa do Boqueirão e já foi utilizada diversas vezes por equipes da Prefeitura e do Inea para medições e fiscalização de atividades no complexo lagunar.

A outra embarcação, para uso no mar, precisa ficar em uma doca seca, como todas as que são usadas em ambiente salino. Como o Inea utiliza mais na área marinha (o que estava previsto no convênio com a Prefeitura), optou-se por mantê-la guardada em Niterói, em local apropriado para a preservação do casco.

 

As embarcações tem 24 pés de comprimento (cerca de 7,32 metros), 2,45 metros de largura, casco duplo e são pilotadas de um console central. Estão também dotadas de todos os equipamentos de navegação e comunicação exigidos por lei.  Por serem destinadas a atividades de fiscalização que exigem deslocamentos rápidos e em condições nem sempre favoráveis (mar aberto), ambas possuem potentes motores Mercury de 150 hp, o que permite uma velocidade máxima de 44 nós (82 km/h). Seu casco do tipo catamarã é exatamente o indicado tanto para mar aberto quanto para superfícies com baixo calado, como é o caso do complexo lagunar de Maricá, bastante raso em alguns pontos. Graças a tal característica, as lanchas podem chegar a qualquer ponto das lagoas.

 

A lancha em questão está cedida ao Governo do Estado, através do Inea. O órgão está providenciando outro adesivamento para incluir as marcas do Governo do Estado já que a vaga no Yate Clube Jurujuba em Niterói é do instituto estadual”, conclui a nota da Prefeitura. 

 

Link Capítulo I: https://www.gbnews.com.br/single-post/2020/08/22/Prefeitura-de-Maric%C3%A1-esclarece-den%C3%BAncia-de-que-suas-lanchas-estariam-abandonadas

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino