‘As Cores de Sant’anna’ no Reserva Cultural de Niterói


“As Cores de Sant’anna”, do fotógrafo Gustavo Stephan, é a primeira exposição do Reserva Cultural Niterói desde a sua reabertura recentemente. Adequada ao novo normal e seguindo as regras de distanciamento social, a mostra pode ser visitada apenas por cinco pessoas por vez, de terça-feira a domingo, das 12h às 22h, até o dia 30 de agosto. A entrada é gratuita e todos deverão usar máscaras faciais.

Com apoio da Aliança Francesa Niterói, a exposição busca chamar a atenção sobre a importância da preservação do patrimônio. Ela traz cliques da fazenda Fortaleza de Sant’anna, na Zona da Mata, de Minas Gerais, que chegou a ser uma das mais modernas e produtivas do país, durante o Ciclo do Café. E hoje tem seus 4.300 hectares ocupados por colonos e famílias do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, o MST. A mostra revela o dia a dia das pessoas que vivem na fazenda, em contraste com o passado áureo da propriedade.

Dezenas de construções rosadas faziam oposição ao verde abundante das florestas da encosta da Serra da Babilônia. O rosa representa o amor, o vermelho a utopia e o verde a riqueza ambiental. “Os antigos moradores possuem um grande amor pelo espaço, mas acostumados ao tutelo do antigo fazendeiro assistem passivamente à destruição do valioso patrimônio histórico. Já as famílias assentadas do MST amam a terra que conquistaram, mas conhecem pouco da história do lugar e, em consequência, não se importam tanto com a destruição do local”, conta o fotógrafo Gustavo Stephan, que visitou a fazenda em 2017 e 2018.

Através dessas imagens, o fotógrafo, que é formado em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (UFF), busca acelerar o processo de integração entre os antigos e novos moradores. Stephan passou mais de duas décadas trabalhando no Globo e publicou três livros: “Patrimônios Culturais Brasileiros”, sobre 18 monumentos históricos do país; “Dias na Antártica”, quando acompanhou a expedição do navegador Amyr Klink durante 68 dias no continente gelado, e “Por Onde Andamos”, onde documentou, por cinco meses, a vida dos caminhoneiros brasileiros, entre o Brasil e a Argentina.

Serviço:

A exposição “As Cores de Sant’anna”, do fotógrafo Gustavo Stephan, pode ser visitada de terça-feira a domingo, das 12h às 22h, até o dia 30 de agosto. A entrada é franca. O Reserva Cultural fica na Avenida Visconde do Rio Branco, 880, São Domingos, Niterói.