Praça agroecológica de Maricá vai concorrer a prêmio na ONU/ FAO

A população de Maricá já está curtindo o novo espaço agroecológico em Araçatiba, Centro. A praça Emilton Santos a ter 36 canteiros, sendo um voltado para portadores de deficiência, onde estão plantadas desde hortaliças até plantas medicinais, ornamentais e aromáticas, tudo com um sistema de irrigação por gotejamento. No centro do local, que tem cerca de 2 mil metros quadrados, haverá agrônomos e técnicos agrícolas prontos para fornecer instruções a quem visitar e quiser levar mudas para casa.

                                                                             (fotos Vinícius Manhães)

 

Segundo o secretário estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Marcelo Queiroz,  o projeto da praça será enviado à Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), para concorrer a um prêmio da entidade.

 

“Enquanto me recuperava de um transplante de rim, que em parte ocorreu por má alimentação, eu repensei essa condição e projetos como este são excelentes, pois integram as áreas urbana e rural. Isso é um diferencial importante não só para Maricá mas para todo o país e o mundo”, ressaltou.

O anúncio surpreendeu o prefeito Fabiano Horta (PT), que é um dos idealizadores do projeto e chegou a desenhar os seus primeiros esboços. “Esse reconhecimento é muito gratificante para nós, mas o objetivo principal é inspirar a relação que as pessoas têm com a terra e com os tempos das coisas que demoram. A ideia é ressignificar essa relação e as pessoas precisam dispor disso nos espaços públicos”, afirmou Fabiano, ao adiantar que outros espaços semelhantes estão sendo pensados para outros locais da cidade.

 

A família de Emilton Santos, jornalista maricaense que dá nome ao espaço, participou da solenidade. “Esta é uma praça ímpar, um lugar simples mas de um valor imensurável. Era um sonho do meu irmão mexer com a terra com as coisas do campo, e tenho certeza que ele está muito feliz onde estiver. O ser humano se distanciou muito da terra e, se nossa alimentação fosse baseada no que temos aqui hoje, nós seríamos muito mais saudáveis”, avaliou a  professora e irmã dele, Euzinéia Santos Dias, contando que o irmão faleceu em 1974 aos 27 anos, em razão de uma embolia pulmonar.

Um dos destaques da praça é o canteiro voltado para pessoas portadoras de deficiência que, segundo os arquitetos responsáveis, foi inspirado em exemplos de espaços semelhantes em outras partes do mundo. “Que bom que alguém pensou em nós, isso é maravilhoso!”, exaltou Ivani Ribeiro, de 53 anos, moradora de Araçatiba que promete virar frequentadora assídua do local.

 

 

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino