Horta comunitária do Parque a Céu Aberto Cidade Maricá tem a primeira colheita


Quase uma semana depois da inauguração do Parque a Céu Aberto Cidade de Maricá, na sexta-feira (03), os moradores da região, que fica no Parque Nanci, já colhem os frutos. Nesta quinta-feira (09), a Secretaria de Agricultura Pesca e Pecuária, realizou a primeira colheita da horta comunitária do local junto aos moradores, que levaram para suas casas alface, cebolinha e salsinha tirados da terra na hora.

(fotos Evelen Gouvêa)

A horta comunitária ganhou mais um integrante, a beterraba. Após 30 dias, que é o prazo definido pela Secretaria de Agricultura, uma equipe irá ao local junto com moradores fazer a colheita e doar os alimentos. Além da beterraba, mais 600 mudas de alface crespa verde e roxa, 100 mudas de salsinha e 100 mudas de cebolinha foram plantadas no terreno.

Julyana Von Matter, subsecretária da pasta, explicou que implementar hortas nos parques do município já era uma parceria, e a iniciativa só traz benefícios para os moradores. "As hortas são um projeto que é uma parceria da Secretaria de Agricultura com a Somar. É um benefício para os moradores daqui. A ideia é que eles mesmos cuidem das hortaliças que serão doadas para eles . A importância desse projeto é o de fornecer um alimento livre de agrotóxico, orgânico, e os moradores conhecerem o nosso trabalho", explicou.

Para a aposentada Ester Almeida, de 55 anos, foi uma experiência incrível receber alimentos saudáveis perto de sua casa. "É reconfortante em ver que além de estarmos em uma área linda, podemos também aproveitar as hortaliças e verduras. Estou levando alface e cebolinha para o almoço", comentou.

De acordo com o síndico do Parque a Céu Aberto Cidade de Maricá, José Guaraci, 55, a iniciativa objetiva a reunião dos moradores. "A horta foi colocada pela Prefeitura para fazer a interação com os moradores e educar também, aqui eles aprendem a colheita, o plantio e o mais importante, além de conservarem o bem comum", disse.

"Isso aqui está uma maravilha, antes era tudo lama. Estou bem feliz, vou levar para casa alface e cheiro verde, não vai nem para geladeira - direto para o almoço, uma maravilha", comentou o aposentado Davi Costa (63 anos).

A funcionária pública Mônica da Silva, 51, comentou que o melhor de tudo é ver o crescimento do seu bairro. "Eu nem esperava isso hoje, é muito gratificante ver esse crescimento. Para qualidade de vida é outra coisa, Maricá está progredindo cada vez mais", contou