Ex-secretário de Saúde Witzel entra mudo, sai calado da Alerj e tem bens bloqueados pela justiça


O ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, permaneceu em silêncio ao ser questionado pelas Comissões de Fiscalização dos Gastos do Estado contra a covid-19 da Alerj. Edmar alegou não ter tido acesso integral ao inquérito no qual é investigado, durante oitiva, na manhã desta segunda-feira (6).

Edmar entrou mudo e saiu calado da Alerj

Ainda que Santos não respondesse aos questionamentos, todos eles foram feitos. A presidente da comissão, deputada Martha Rocha (PDT, perguntou sobre em qual ocasião ele conheceu governador Wilson Witzel (PSC) e de qual forma ocorreu o convite para assumir a secretaria de Saúde.

Também nesta segunda-feira, a Justiça determinou bloqueio de bens e quebra do sigilo bancário de Edmar Santos. Além do ex-secretário, outras sete pessoas são acusadas pelo Ministério Público Estadual (MPRJ) por improbidade administrativa.

Investigação

Supostas irregularidades na aquisição de respiradores para o Estado estão sendo apuradas e já levaram à prisão o ex-subsecretário de Saúde Gabriell Neves e donos de empresas contratadas. O caso também derrubou Edmar Santos da titularidade na secretaria.