Covid-19: Niterói inicia a transição gradual para a nova normalidade

Shoppings, centros comerciais, bares e restaurantes continuam fechados, assim como escolas e universidades. Parques e praças também não serão abertos e a orla foi liberada apenas para atividades físicas individuais com horários específicos

                                                       Niterói começa uma nova vida (foto Jornal A Tribuna)

 

Niterói iniciou nesta quinta-feira (21), um plano de transição gradual para a nova normalidade. Neste primeiro momento, foi reaberta a janela para atividades como óticas, lojas de materiais de construção, oficinas mecânicas e de bicicletas, atividades da construção civil, serviços médicos, odontológicos e de fisioterapia. As regras de restrição de circulação e isolamento social serão mantidas até 30 de junho e continuam liberadas as atividades essenciais que estão em funcionamento nas últimas semanas, como mercados e supermercados, farmácias, padarias, pet shops e postos de combustíveis. Todas essas atividades deverão seguir as novas regras de higiene e de ocupação do espaço físico, para reduzir o risco para clientes e funcionários.

 

A prática de exercícios físicos individuais na orla foi autorizada das 6h às 9h e de 16h às 22h para pessoas até 60 anos. Idosos acima de 60 anos poderão fazer atividades físicas entre 9h às 11h.

Em vídeo ao vivo nas redes sociais da Prefeitura de Niterói, o prefeito Rodrigo Neves (PDT) explicou que o plano de transição gradual para a nova normalidade foi desenvolvido por um grupo de trabalho, que contou com a participação de técnicos da Prefeitura e especialistas do meio acadêmico. De acordo com Rodrigo Neves, o plano é baseado na ciência e nas melhores experiências internacionais. E, para isso, foram levados em conta critérios como a taxa de transmissão da Covid-19 na cidade, taxa de letalidade e a retaguarda de leitos.

 

O prefeito enfatizou que a dinâmica de todo esse processo será condicionada pelo comportamento dos cidadãos e também pelo ciclo da epidemia. Caso seja necessário, poderá retroceder a estágios de restrição mais rígidos.

“Só foi possível planejar esta transição para um novo normal porque Niterói adotou um conjunto de medidas de proteção social e retaguarda da saúde”, ressaltou o prefeito. “Entre as medidas, destacam-se a sanitização de vias e comunidades, a testagem rápida da população, a abertura do centro de referência de quarentena, foco em vigilância epidemiológica, barreiras sanitárias, protocolo de aferição de temperatura, contratação de mais de 1.300 profissionais de saúde, ampliação de leitos, distribuição de máscaras e obrigatoriedade do uso deste equipamento de proteção nas ruas. Essas medidas achataram a curva de evolução da Covid-19 na cidade, diminuíram a procura por unidades de saúde e, consequente, redução na ocupação de leitos, fazendo com que a cidade tivesse a menor taxa de letalidade na Região Metropolitana do Rio”, frisou ele. 

 

O chefe do Executivo reforçou, ainda, que foi criado um comitê científico de acompanhamento do plano de transição gradual para a nova normalidade. Esse comitê será presidido pelo reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, e terá a participação de especialistas da universidade, da UFRJ e da Fiocruz.

 

“É importante frisar que não se trata de uma flexibilização ou afrouxamento das medidas de restrição da circulação. Em Niterói, fizemos o dever de casa. Graças à disciplina e perseverança dos cidadãos no isolamento social e às medidas inovadoras da Prefeitura, que foram reconhecidas nacional e internacionalmente, será possível iniciar o programa de transição gradual das atividades para uma nova normalidade. Com as medidas restritivas, a taxa de isolamento social em Niterói chegou a quase 90% do desejável”, enfatizou Rodrigo Neves.

                                                   Os bloqueios continuam em vários pontos de acesso à cidade

“Apesar de estarmos iniciando o plano de transição para o novo normal, a cidade vai permanecer em isolamento social e com bloqueios em seus acessos. A fiscalização nos acessos com municípios vizinhos será mantida, inclusive com a aferição da temperatura de todos os ocupantes dos veículos”, frisou.

 

Boletim – De acordo com o boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (20), Niterói tem 1.488 casos confirmados de Covid-19, com 839 em isolamento domiciliar sendo acompanhados pela Fundação de Saúde do Município. A cidade registra, até o momento, 82 óbitos e tem 506 pacientes recuperados.   

 

 

   

Facebook
Twitter
Linkedin
Pinterest
Google+
Please reload

2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Desenvolvido por Paula Celestino