Maricá mantém barreira sanitária fixa no limite com Itaboraí e interdição das praias


A Secretaria de Ordem Pública e Gestão de Gabinete Institucional mantém barreira permanente na RJ-114 no limite de Maricá com Itaboraí, Região Metropolitana II do Rio de Janeiro. Outras cinco barreiras sanitárias funcionam nos fins de semana nos acessos à Maricá

Segundo o secretário de Ordem Pública, tenente-coronel PM Júlio Veras, de sexta-feira a domingo (17), 818 veículos tiveram de retornar as suas regiões de origem. Ao todo foram abordados nesses três dias, em Maricá, 20.103 veículos e 1.116 declarações de residência foram assinadas por motoristas. Na barreira sanitária fixa, instalada na RJ 114, rodovia que liga Maricá a Itaboraí, no bairro de Ubatiba registrou um total de 1.187 abordagens, 130 declarações assinadas e 90 retorno de veículos. Além da fiscalização, os agentes nas barreiras distribuem máscaras reutilizáveis para os ocupantes dos veículos.

Para o secretário da pasta, Júlio Veras, os números são positivos. "Eles demonstram que adotamos a estratégia certa. A princípio manteremos o planejamento inicial com cinco barreiras aos fins de semana e uma permanente na RJ 114", explicou.

(foto Evelen Gouvêa)

O secretário detalhou os critérios de permissão de entrada no município. "Quem for abordado nas barreiras terá que apresentar um documento que prove a ligação dessa pessoa com o município, seja de residência ou empregatício. Se não tiver, ele preenche um termo de declaração informando o endereço, telefone e placa do veículo. O que está acontecendo nessa época é à entrada de veranistas, que apesar de não morarem na cidade, eles têm residência e não podem ser impedidos de entrar", completou Júlio Veras.

De acordo com o secretário de Proteção e Defesa Civil de Maricá, a zona litorânea recebe no próximo final de semana o reforço de agentes da Guarda Municipal e PROEIS. “Estamos fazendo um trabalho de conscientização nas orlas, orientando para não ter aglomeração e não desrespeitar o decreto municipal. As equipes estão presentes todos os dias, com viaturas, postos fixos e quadriciclos", reforça Celso Netto.

Estacionar nas orlas e nas vias de acesso continua proibido. A fiscalização nesses pontos é feita de maneira física por equipes das secretarias de Ordem Pública e Gestão de Gabinete Institucional, de Proteção e Defesa Civil e de Trânsito e Engenharia Viária. Veículos que não são de moradores locais, e que estão estacionados nessas vias, são imediatamente autuados.