Coronavírus: Maricá precisa urgente do Cinturão de Segurança


A Sexta-Feira Santa (10) foi uma verdadeira romaria de visitantes em Maricá que curtiram as delícias da praia da Barra debaixo da ponte quer liga o mar a lagoa. Banhistas não respeitaram o decreto de isolamento social e muito menos a distância um dos outros de pelo menos 2 metros. A fiscalização não funcionou. Como o mar invadia a lagoa, os cardumes eram alvos dos pescadores artesanais que garantiam o peixe na mesa. Enquanto isso, a Secretaria Municipal de Saúde anunciava mais um óbito vítima de coronavírus.

As gaivotas também fizeram a festa com a presença dos cardumes (foto rede social)

Todas as cidades estão se isolando em medidas de precaução contra o coronavírus. Maricá com o seu tão anunciado cinturão de segurança contra a criminalidade, poderia utilizar esta ferramenta e travar a entrada de veículos de outros municípios. Ônibus de turistas nem pensar. Ontem, por exemplo, na Barra de Maricá dezenas de automóveis estavam estacionados com placas de São Gonçalo, Niterói, Itaboraí e até do Rio de Janeiro. Segurança e fiscalização contra o coronavírus foi zero!

Segundo a Prefeitura de Maricá a cidade tem apenas cinco entradas. Porque não instalar barreiras sanitárias impedindo o acesso de veículos de outros municípios como vem fazendo Iguaba Grande, Cabo Frio, Petrópolis, Teresópolis, Friburgo, Volta Redonda, Niterói etc? O cinturão de segurança não é para combater a violência? A pandemia do coronavírus é uma violência!

Teremos ainda neste mês de abril mais um feriadão e se o sol aparecer forte, Maricá voltará a ser invadido por visitantes, não só pela RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto), mas também pela Serra da Tiririca que liga Itaipu (Niterói) a Itaipuaçu (Maricá).

E no final da noite desta sexta-feira Santa, a Secretaria de Saúde informava no seu boletim que mais dois novos casos foram confirmados de SARS-CoV-2 em Maricá. Agora são ao todo 15 casos com o 2° óbito entre eles. A paciente que morreu tinha 58 anos, moradora de Inoã, foi internada no dia 03/04 no Hospital Municipal Conde Modesto Leal.

Em Maricá há ainda outros 30 casos suspeitos, aguardando o resultado das análises.